Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Uma operação da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio (DECCP), na manhã desta sexta-feira (10), terminou com a prisão de um homem acusado de assaltos em Macapá. Ele foi surpreendido numa confortável vila de quitinetes que tinha até piscina. No quarto dele, a polícia encontrou uma motocicleta roubada.

Os agentes cumpriram o mandado de prisão na Avenida Almirante Barroso, no Bairro Santa Rita, logo no início da manhã. Rômulo das Chagas Cordeiro, de 37 anos, estava dormindo quando os agentes chegaram, comandados pelo delegado Wellington Ferraz.

Na quitinete onde o assaltante morava, foi encontrada uma motocicleta roubada que estava sendo desmontada. A suspeita é de que ela receberia uma nova aparência, placa falsa e seria colocada à venda no mercado. 

“Ele estava colocando a placa de uma picape para confundir a polícia. (…) Ele ainda será ouvido e vai prestar esclarecimentos”, explicou o delegado.

Moto estava sendo desmontada…

…para receber nova aparência. Fotos: Olho de Boto

Ferraz informou que o acusado já passou 13 anos no Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen), cumprindo pena por crimes de roubo. Ele foi colocado em liberdade em 2016.

Recentemente, uma das vítimas do assaltante foi uma jornalista que teve seus bens roubados com extrema violência, no Bairro Alvorada, zona oeste de Macapá. O local do crime fica bem perto da vila onde o criminoso morava.

“Quando ela estava entrando no veículo foi surpreendida pelo Rômulo simulando que estava com uma arma. A vítima entregou celular e pertences, além de dinheiro. Ele achou que não era suficiente, puxou ela pelo cabelo e agrediu bastante na frente dos filhos. Quando passou uma pessoa próxima ele fugiu”, contou o delegado.

Delegado Wellington Ferraz: ostentar ajuda a polícia

Rômulo Cordeiro em postagem no Facebook. Foto: Reprodução

Criminoso foi reconhecido pela jornalista

Rômulo Cordeiro gostava de postar fotos à beira da piscina, dizendo que estava em sua “humilde residência”.

“Esse comportamento de ostentar de certa forma ajuda a polícia”, acrescentou o delegado Wellington Ferraz.

Rômulo Cordeiro foi reconhecido pela jornalista vítima do assalto. A expectativa é que outras vítimas do assaltante procurem a Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio e façam o mesmo.

Compartilhamentos