Compartilhamentos

Por MARCOS REÁTEGUI, deputado federal (PSD-AP)

Após debates com o Defensor Público da União, da área de Direitos Humanos, Anginaldo Vieira, concluímos que os direitos humanos dos policiais mortos em combate precisam ser defendidos e efetivados.

Tratam-se dos valorosos policiais federais, rodoviários federais, ferroviários federais, policiais civis e militares, bem como bombeiros militares e agentes penitenciários que perderam a vida nos últimos 5 anos defendendo a sociedade. Brasileiros que deixaram família, muitas vezes filhos e netos que merecem ser indenizados com o valor de R$ 100 mil.

Para tanto, a Defensoria Pública da União ingressou com ação judicial visando fazer cumprir uma lei que prevê a indenização restrita aqueles que estão a serviço da Força Nacional.

Na ação busca-se a extensão do direito para todos os agentes de segurança pública citados acima.

Estou com sentimento de dever cumprido com a contribuição que dei ao Defensor Público de Direitos Humanos da União, para que os direitos humanos sejam aplicados para aqueles que mais contribuíram para a segurança da sociedade, num pleito que reclama pela Justiça que se espera seja deferida pelo Supremo Tribunal Federal.

Compartilhamentos