Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

O Sindicato dos Policiais Federais no Estado do Amapá (Sinpofap) divulgou nota lamentando o homicídio do policial rodoviário federal Paulo Sérgio Costa Barbosa Dias, de 35 anos, numa troca de tiros com assaltantes durante o feriado. A entidade também criticou a desvalorização dos agentes de segurança. 

“O Sinpofap se solidariza com a família, amigos e colegas da Polícia Rodoviária Federal pela perda do policial, que dedicou parte da sua vida em prol da segurança da sociedade. É lamentável que a morte de agentes de segurança pública se tornem cotidianas e aceitáveis perante os governos e a população”, diz a entidade.

O sindicato cobrou maior valorização dos profissionais de segurança “que colocam diariamente suas vidas e a de seus familiares em risco para protegerem a sociedade”.

Armas apreendidas pela PM no Jari. As duas foram usadas pelos assaltantes

Paulo Barbosa era natural de Santarém (PA), e estava há cinco anos na corporação. Ele havia trabalhado na Operação de Finados, em Macapá, e tinha retornado com a esposa para Laranjal do Jari, onde aguardava a balsa da travessia para Almeirim (PA), na noite desta quinta-feira (2).

Por volta das 22h, o casal foi abordado por dois assaltantes armados e o policial reagiu. Ele foi atingido no abdômen e morreu no hospital. A PM matou um dos criminosos numa nova troca de tiros, no Bairro das Malvinas, e recuperou os celulares roubados.

Na manhã desta sexta-feira (3), um segundo suspeito também morreu durante intervenção do Bope e da PRF. 

Compartilhamentos