“Carreata da paz” pede Justiça para casos de homicídios no AP

cobraram uma resposta imediata para os casos onde há insegurança.
Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

Familiares das vítimas de homicídios no Amapá pedem mais segurança, ao poder público. Nesta terça-feira (5), ele fizeram a “Carreata da paz”, e cobraram uma resposta imediata para os casos onde há insegurança, com destaque para os crimes praticados por alguém em um carro preto.

A manifestação iniciou às 8h30, na Praça da Caixa D’água, no bairro Buritizal, e seguiu pela Avenida FAB, em frente ao Tribunal de Justiça e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no Amapá.

Uma das famílias presentes na manifestação, era a de Fernando da Silva, de 26 anos, morto com um tiro na nuca por um policial militar, no dia 18 de fevereiro. Quase 10 meses depois, a tia da vítima, Vera Lucia, de 54 anos, ainda chora a perda do sobrinho.

Familiares reuniram-se em frente ao Tribunal de Justiça do Amapá Foto: Cássia Lima

“O Fernando era um menino bom, trabalhador, muito comunicativo, alegre e amado por todos. Esse período sem ele está sendo muito difícil. O que mais doí é saber que ninguém está fazendo nada por ele”, lamentou.

Manifestantes levaram cartazes e faixas com pedido de Justiça Foto: Cássia Lima

Ao todo, dez familiares estavam presentes. Algumas das vítimas morreram em confronto com a polícia, outras, foram alvo do “carro preto” e do “carro vermelho”, que tem causado mortes em Macapá.

“O objetivo da nossa carreata é clamar por Justiça. Existem aqui famílias querendo respostas. O Ministério Público não faz nada, a polícia não dá resposta. São famílias que perderam seus entes queridos e não têm resposta”, disse o organizador da carreata, Mateus Silva, de 19 anos.

A dona de casa Telma Mourão Feitosa, de 54 anos, também estava na manifestação. Ela é mãe de John Lenon Mourão Feitosa, de 34 anos, morto há 45 dias por alguém no carro preto, no bairro Marabaixo.

“Meu filho era um pai de quatro filhos e tinha esposa. Ele era feliz, e fazia de tudo pela família. Doí muito, mas o que a gente pergunta é quem vai nos dar Justiça?”, questionou a mãe.

Telma Mourão perdeu oi filho Foto: Cássia Lima e Mateus Silva

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.