Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

O ex-deputado Edinho Duarte foi xingado por populares quando chegava ao Centro de Custódia do Bairro Zerão, na Zona Sul de Macapá, no início da noite desta quarta-feira, 7. Ele começará a cumprir a pena de 13 anos de prisão determinada pelo Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap) por desvio de dinheiro público e dispensa ilegal de licitação.

O político chegou por volta das 18h40min conduzido pelo delegado Celso Pacheco e acompanhado por agentes da equipe de Captura da Polícia Civil, além de um defensor público.

A imprensa acompanhou a chegada. Moradores se aglomeraram na frente do prédio e só compreenderam o que se tratava quando Edinho Duarte desceu de um veículo e se dirigiu à recepção do Centro de Custódia. Ele chegou a sorrir para alguns manifestantes mais exaltados que o xingaram.

Edinho chegou a sorrir para alguns manifestantes mais exaltados. Imagens: André Silva

Edinho chegou a sorrir para alguns manifestantes mais exaltados. Imagens: André Silva

Edinho Duarte foi preso no fim da tarde quando se apresentava na Vara de Execuções Penais depois de uma negociação para que se entregasse após 9 dias como foragido da Justiça.

No centro já estão presos o deputado Moisés Souza (PSC), ex-presidente da Assembleia Legislativa do Amapá; e o ex-secretário de Finanças da Alap, Edmundo Ribeiro Tork Filho.

O casal de empresários Marcel e Manoela Bitencourt continua foragido. Eles foram condenados a 11 anos de prisão por fraude num contrato da empresa deles com a Assembleia. Segundo o MP, eles receberam R$ 397 mil por um serviço que não teria sido realizado. Edinho Duarte era o corregedor da Casa e responsável pelos contratos.  

Compartilhamentos