Radares começam a emitir multas

Compartilhamentos

A partir desta segunda-feira, 1, seis radares de fiscalização eletrônica de velocidade começaram a funcionar em vários pontos de Macapá. O monitoramento tem como alvo motoristas que costumam desrespeitar o limite de velocidade nas ruas da capital. Os equipamentos registram as infrações por meio de câmeras que fotografam e filmam. Quem for flagrado cometendo infrações pode pagar multas que variam de R$ 87 a R$ 589.

Os radares estão instalados no Centro de Macapá, na Avenida FAB com a Rua General Rondon e Rua São José; na Zona Sul estão na Avenida Feliciano Coelho com a Rua Leopoldo Machado e Rua Jovino Dinoá. Na Zona Norte podem ser encontrados na Rua General Rondon e Avenida Tancredo Neves. A proposta da Companhia de Trânsito de Macapá (CTMac) é instalar 28 radares de monitoramento em toda a capital. A multa emitida pelo sistema deve chegar em até 30 dias no endereço do condutor.

Rua Jovino Dinoá próximo ao SuperFacil

Mais de 80 multas educativas foram emitidas em novembro. Fotos: Anderson Calandrini

Para o diretor de trânsito da CTMac, Kim Duarte, os radares devem criar uma nova cultura no trânsito de Macapá. Com as multas elevadas os motoristas terão que se adequar aos limites existentes nas ruas. “Hoje o motorista faz o seu próprio limite, mas agora isso vai acabar. A ideia é fazer esse condutor imprudente diminuir a velocidade, evitando os acidentes”, comentou o diretor.

Os radares instalados funcionaram em caráter educativo em novembro. Segundo dados da Companhia de Trânsito, nesse período mais de 80 flagrantes de abuso e desrespeito foram registrados. O mais grave foi o flagrante de um veículo a 140 quilômetros por hora na Rua São José, no Centro de Macapá, onde o limite de velocidade é de 40 quilômetros por hora. Outro condutor foi flagrado 17 vezes na mesma via abusando da velocidade.

Em frente a Igreja São José veículo passou a mais de 140 km/h

Em frente a Igreja São José veículo passou a mais de 140 km/h. Outro veículo cometeu 17 infrações na mesma rua

De acordo com a CTMac, o monitoramento vem sendo planejado há muito tempo e faz parte da estratégia de reduzir o número de acidentes na cidade. Segundo a Companhia, no ano passado 116 mortes foram registradas em 108 acidentes em Macapá. Outro dado alarmante é que das 116 mortes, 75 eram motociclistas com idades entre 20 e 39 anos. “Não podemos mais perder jovens por causa da imprudência dos outros”, afirmou a diretora-presidente da Companhia, Cristina Baddini.

 

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.