Moradores não aceitam pagar taxa de condomínio

Assim como em qualquer condomínio, moradores são obrigados a pagar a taxa de manutenção. No Macapaba moradores dizem que não foram informados antecipadamente
Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Os moradores do Conjunto Habitacional Macapaba, na Zona Norte de Macapá, vão precisar superar mais um desafio de viver em condomínio: dividir os custos de manutenção de alguns serviços de uso coletivo. A taxa de condomínio começou a ser cobrada no mês passado e está sendo chamada de ilegal por alguns moradores. Já os síndicos, eleitos este ano, lembram que a taxa consta no contrato assinado pelas famílias no ato do financiamento. 

A polêmica taxa é de R$ 25, e serve para manter as principais necessidades do condomínio, como a troca de lâmpadas, poda de grama, pintura, manutenção hidráulica, elétrica e limpeza das áreas comuns.

Síndico Nilson Mira: prestação de contas. Fotos:

Síndico Nilson Mira: prestação de contas. Fotos:

 

Segundo informou o síndico da quadra 3, Nilson Mira, pessoas ligadas a um partido político estariam por trás das falsas informações de que a taxa de condomínio seria ilegal. 

“Quando a empresa terceirizada contratada pela Caixa Econômica Federal veio explicar para  os moradores como tudo isso funcionaria, eles foram de bloco em bloco chamá-los para a reunião, e muitos não compareceram. A taxa é legal e toda registrada em cartório”, explica o síndico

Ele conta que o dinheiro oriundo do pagamento dos boletos vai para a conta que é administrada por uma empresa contratada pelo banco.

“Um conta é aberta no nome do sindico, que tem que ter um CNPJ. Tudo que entra nessa conta é usado para a melhoria dos blocos e no fim do mês eu tenho que fazer a prestação de contas de tudo que entrou e saiu. A empresa está apenas para nos ajudar a administrar esse dinheiro. Eu não posso tirar um centavo se quer dessa conta sem antes apresentar a necessidade à empresa”, continuou explicando.

Renilda não quis mostrar o rosto: taxa abusiva e ilegal

Renilda não quis mostrar o rosto: taxa abusiva e ilegal

Mas na opinião  da moradora Renilda Almeida, a taxa de R$ 25 é abusiva e ilegal. Ela conta que ela mesma e os outros moradores fazem a manutenção do lugar e que não precisam de ninguém para o fazer.

“Eu estou desempregada. Meu apartamento está atrasado e a luz também. De onde eu vou tirar esse dinheiro? Se a gente precisar trocar uma lâmpada, reunimos todos s moradores inteiramos o dinheiro e pagamos. Não precisamos de mais uma taxa. E quando nós viemos morar para cá eles não nos informaram dessa taxa”, queixa-se.

 

Taxa existe em qualquer condomínio, e serve para pequenos serviços de manutenção. Foto: arquivo

Taxa existe em qualquer condomínio, e serve para pequenos serviços de manutenção. Foto: arquivo

O Site SELESNAFES.COM apurou que em documentos emitidos pela Caixa e entregues a moradores consta o seguinte texto:

“…reservar 5% da renda bruta familiar para pagamento de prestação, cujo valor não pode ser inferior a R$ 25”, e seguem outros itens no documento, entre eles o pagamento de taxas como luz, água, IPTU, taxa de limpeza urbana e “outras taxas e despesas relativas ao imóvel”.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!