Santana: estrutura da Clínica de Nefrologia está pronta, diz secretário

O Centro de Nefrologia de Santana está previsto para ser inaugurado no próximo mês de fevereiro
Compartilhamentos

De Santana, FERNANDO SANTOS

Dona Adriana da Conceição, de 56 anos, que mora no município de Santana, enfrenta o processo de hemodiálise há mais de 17 anos. Ela possui insuficiência renal e sofre as consequências do tratamento, que além de necessário, é dramático.

A aposentada, precisa sair de Santana, que fica a 17 km da capital do Amapá, ainda na madrugada, todos os dias, em transporte cedido pelo Governo do Estado, porque no município o serviço ainda não é disponível.

Ela passa horas em contato com aparelhos que fazem a filtragem dos rins, de forma artificial. O procedimento é demorado e doloroso.

Adriana da Conceição:

Adriana da Conceição: 17 anos de tratamento de hemodiálise. Necessitando sair de casa de madrugada todos os dias. Fotos: Fernando Santos

“E sem falar que às vezes eu passo ruim e não consigo fazer o procedimento, e quando faço, fico fraca. Hoje mesmo, eu não consegui. Fiquei com muitas dores. É muito dolorido e cansativo sair de Santana para Macapá”, disse Adriana.

O drama da hemodiálise é vivido também por outras pessoas da cidade, entre elas, a dona de casa, Maria José Pinheiro, 60 anos. Ela conta que espera pela inauguração do Centro de Nefrologia da Unidade Mista de Santana, para que o sofrimento seja menor, devido à possibilidade de encurtar o tempo de transporte.

“Eu faço há dois anos e 8 meses a hemodiálise. Tenho que fazer três vezes por semana. 5h30 a gente sai de Santana pra chegar na hora certa em Macapá. É um procedimento muito dolorido. Com o Centro na nossa cidade, com certeza vai melhorar pra gente. É um sonho”, disse a paciente Maria Pinheiro.

Maria José

Maria José: tratamento dolorido que pode ser melhorado com clínica no município

O Centro de Nefrologia de Santana, que terá o nome do médico Antônio Teles, falecido na semana passada, está previsto para ser inaugurado em fevereiro. De acordo com a Secretaria de Infraestrutura do Amapá (Seinf), as obras já estão 95% acabadas.

A unidade terá a capacidade de atender cerca de 100 pacientes, o que vai desafogar a Nefrologia do Hospital de Clínicas (Hcal) em Macapá.

Estrutura física da clínica está praticamente finalizada, segundo a Seinf

Estrutura física da clínica está praticamente finalizada, segundo a Seinf

“As obras físicas estão praticamente prontas. E as obras de montagem de equipamentos para Hemodiálise começam ainda nesta semana. Daí pra frente é imobiliário e pessoal, que fica a cargo da Secretaria de Saúde. O Governador que entregar a Nefrologia funcionando”, informou João Henrique Pimentel, secretário de Infraestrutura do Amapá.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.