Em plenária, Clécio diz que é preciso “pensar grande”

Encontro com moradores da zona oeste foi realizada no Bairro Marabaixo III
Compartilhamentos

SELES NAFES

Quase 500 moradores da zona oeste de Macapá se inscreveram para participar da 4ª plenária do Congresso do Povo, realizada a noite desta terça-feira (4), no Bairro Marabaixo III, em uma sede campestre. Desde o mês passado, gestores municipais e a sociedade estão discutindo áreas prioritárias para investimentos nos próximos 4 anos.

Todas as plenárias estão sendo conduzidas pelo próprio prefeito de Macapá, Clécio Luís (REDE), que tem ficado na mesa de trabalhos ouvindo as reivindicações até o término das reuniões.

“Estamos trabalhando com uma matéria prima que hoje em dia é muito difícil, que é credibilidade e confiança. Os políticos estão em baixa, mas precisamos promover o debate a partir da política, mostrando que é assim que podemos mudar as coisas”, avaliou o prefeito de Macapá.

Quase 500 pessoas se inscreveram para participar da plenária. Fotos: Seles Nafes

Clécio: delegados serão capacitados para ajudar no planejamento

Nas plenárias, moradores se inscrevem para falar e têm 3 minutos para narrar as principais dificuldades de suas comunidades. Durante os encontros, delegados são eleitos e depois capacitados com aulas de planejamento de gestão. Dessa forma, eles poderão participar da construção do Plano Plurianual.

“Nos relatos ocorrem muitos desabafos, vamos cuidar dessas dores mais urgentes, que é o medicamento, o asfalto. Mas eles precisam saber quanto a cidade vai ter de arrecadação, de IPTU, Fundeb, e vamos planejar para 4 anos pensando grande. Hoje, com a crise que nós temos, a perspectiva de receita é diferente, e tudo isso será socializado com eles. Aqui não é apenas uma usina de demandas”, explicou Clécio.

Liderança comunitária Edy Wilson Silva: reivindicações

Demandas não faltaram. Representantes do Jardim América, também chamado de Marabaixo IV, entregaram documento pedindo a construção de um cinturão asfáltico e mais linhas de ônibus, entre outros serviços.

“Crianças e trabalhadores percorrem entre 1 e 3 quilômetros para chegar ao terminal de passageiros. Também não temos nem uma creche pública, só contamos com a creche da Igreja Católica. E só no Jardim América são mais de 8 mil famílias”, garante o jornalista e líder comunitário Edy Wilson Silva, que entregou o documento de reivindicações e falou em nome da comunidade.

Cleiton na plenária…

…enfrentando a lama: rotina. Foto: Arquivo

Entre os moradores que sofrem com a falta de asfalto no Jardim América está Cleiton, que já foi personagem de reportagem em noticiário nacional.

Cadeirante, ele precisa enfrentar a lama todos os dias para sair de casa. Apesar da sensação de revolta, ele foi ao Congresso do Povo para desabafar, e também contribuir.  

A próxima plenária do Congresso do Povo será na região do Pacuí, zona rural de Macapá, na semana que vem.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!