Quando discos voadores são apenas detalhes

A queda de energia constante em uma cidade, provocada pela aparição de Ovnis, é elemento secundário no drama de Germán Tejeira
Compartilhamentos

Ágora, coluna de JÚLIO MIRAGAIA

Una Noche Sin Luna (A Moonless Night, 2014) conta as histórias de três figuras solitárias que viajam na véspera de ano novo para a mesma cidade do Uruguai, onde situações inesperadas podem mudar seus destinos.

Um taxista visita a filha na casa da ex-mulher e, depois da meia noite, leva a menina para um passeio no parque de diversões.

Um cantor, que cumpre pena, ganha um dia de liberdade e passa a noite da virada tocando no bar de um velho amigo.

Uma figura anônima, com seu coelho de estimação, tem problemas no carro na estrada e passa as últimas horas do ano ao lado de uma desconhecida e uma garrafa de vinho.

Cantor que cumpre pena ganha um dia de liberdade. Fotos: reprodução

De alguma forma, esse filme, de pouco mais de uma hora, do diretor Germán Tejeira consegue ser absurdamente comovente.

Talvez pela aleatoriedade da narrativa dos personagens e pela “micro-universalidade” de seus dramas vividos e expostos em uma cidade marcada por black outs, causados por constantes aparições de objetos voadores não identificados durante a noite.

Mas discos voadores são apenas detalhes nas histórias tão humanas desse belo filme.

Confira o trailer.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!