Balsa “desaparecida” em Santana é encontrada em Macapá

Atracadouro está ancorado em um porto particular no Canal do Jandiá, na capital, servindo como estaleiro.
Compartilhamentos

De Santana, FERNANDO SANTOS

A Defesa Civil do Município de Santana, a 17 quilômetros de Macapá, conseguiu identificar o paradeiro da balsa do píer da cidade, que foi levada em 2013. A embarcação que seria como  atracadouro está em um porto particular no Canal do Jandiá, na capital, servindo como estaleiro. A embarcação havia sido cedida para atendimentos da Cruz Vermelha, mas nunca teria sido usada nessa função.

A aquisição do píer flutuante fez parte de um convênio entre o governo federal e a prefeitura de Santana, orçado em cerca de R$ 3 milhões, integrando o terminal hidroviário. Mas, como os serviços não foram concluídos, a embarcação acabou sendo levada após o sinistro no Porto de Santana, em 2013.

Como se trata de um bem do Município, a Defesa Civil iniciou este ano as investigações para apurar o paradeiro da balsa.

Foram meses em busca de informações. De acordo com o coordenador da Defesa Civil de Santana, Antônio Castro Lima, a embarcação encontra-se em bom estado de conservação e, a partir de agora, inicia o trâmite para trazê-la de volta.

“A gente precisou investigar para saber por onde a balsa estava. Depois de algum tempo, descobrimos que estava no Canal do Jandiá. Ela está num porto particular e nunca foi usada para os fins que a teriam tirado de Santana. Ou seja, a Cruz Vermelha nunca utilizou a balsa”, reforçou Lima.

Após tomar conhecimento da situação, o coordenador da Defesa Civil informou que repassou a situação para o prefeito Ofirney Sadala, e que agora está tomando providências para trazer a embarcação de volta ao píer.

“Já repassamos as informações para o prefeito, que já protocolou documentos para trazer de volta a embarcação”, lembrou Lima.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!