Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Os exames residuográficos nos dois suspeitos pela morte do sargento da Polícia Militar Hudson Conrado, atestaram positivo. O resultado foi emitido pela Política Técnica (Politec) na manhã desta quina-feira (19), porém a avaliação técnica não é conclusiva e os dois suspeitos, que se apresentaram espontaneamente na delegacia, foram liberados.  O caso continua sob investigação da Delegacia Especializada de Crimes Contra o Patrimônio (DECCP). 

O policial foi morto a tiros na noite de quarta-feira (18), quando esperava pela esposa em frente ao Museu Sacaca, no Bairro do Trem. O sargento foi alvejado com pelo menos oito disparos pelos criminosos, segundo a Polícia Civil.

De acordo com o delegado Anderson Silvan, que acompanha o caso, os suspeitos tem presença confirmada de chumbo em ambas as mãos. Entretanto, ele explica que apesar da primeira confirmação, o método utilizado abre margem para falsos positivos. A polícia trabalha em busca de indícios suficientes para confirmar a autoria do crime e não descarta a hipótese de latrocínio, nem a de execução. 

Em depoimento durante a madrugada, os dois suspeitos, 20 anos e 18 anos, negaram participação no assassinato.

Foto de capa: arquivo PM

Deixe seu comentário
Compartilhamentos