Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) apresentou nesta sexta-feira (24), em Macapá, as linhas de financiamento para micros e pequenos empreendedores do Brasil. A ideia é agregar investidores amapaenses e aproximar o pequeno público à instituição. O encontro, denominado “Vamos Desenvolver o Amapá?”, aconteceu no Senac.

As linhas de crédito variam de R$ 3 mil a R$ 20 milhões. O público alvo são os empreendedores de pequeno porte e prefeituras, neste caso, para investimentos em obras, modernização da gestão e outras tarefas.

Encontro foi articulado pelo senador Davi Alcolumbre Foto: Cássia Lima

“Nós estamos aqui para dialogar com o nosso cliente que são os micros e pequenos empreendedores e as prefeituras. Essas linhas já existem, mas são operadas com projetos detalhados, que aguardam tempo. Queremos agilizar esse trâmite”, falou o presidente nacional do BNDES, Paulo Rabello Castro.

Presidente nacional do BNDES, Paulo Rabello Castro Foto: Cássia Lima

Para o procedimento se tornar mais rápido, Rabello Castro falou da proposta que deve agilizar o processo para liberação dos financiamentos, como no caso de linhas online, cujo desenvolvimento ainda depende de aprovação.

Na ocasião, foram apresentados os pré-requisitos para ingressar no Programa de Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos, destinado a apoiar projetos de investimentos voltados à melhoria da eficiência, qualidade e transparência da gestão pública.

Auditório do Senac ficou lotado Foto: Cássia Lima

A vantagem são juros mais baratos e acessíveis.

“Os municípios passam por uma crise, que enfrentam dificuldades econômicas. Nós precisamos fortalecer as instituições, as iniciativas grandes e pequenas privadas, e diminuir essa distância do banco com os empreendedores”, destacou o presidente do encontro, o senador Davi Alcolumbre (DEM).

Senador fala em diminuir distância entre o banco e os empreendedores Foto: Cássia Lima

Para acessar a linha, os interessados devem conhecer o programa no site do banco. Hoje, o financiamento é concedido por meio de um cartão, pode ser acessado em qualquer instituição bancária, seja pública ou privada.

“Vamos desenvolver o Amapá fazendo essa mudança de matriz econômica para o capital provada. O banco tem papel decisivo para as próximas décadas. Temos um potencial, vantagem e perspectivas para isso”, ressaltou o prefeito de Macapá, Clécio Luis (REDE).

Pela tarde, o programa será apresentado aos gestores dos executivos municipais e seus respectivos secretários da Fazenda e Planejamento. Os técnicos do BNDES apresentam as informações necessárias para o atendimento pleno dos pré-requisitos necessários ao acesso dos recursos e instrumentos de apoio do banco. Para o setor público, a linha tem caráter de modernização das administrações tributária, financeira, gerencial e patrimonial dos municípios.

Compartilhamentos