Compartilhamentos

SELES NAFES

Por unanimidade, os ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) acompanharam o voto da relatora, ministra Nancy Andrigh, e rejeitaram a última ação interposta pelo Ministério Público Federal derivada da Operação Mãos Limpas contra o governador do Amapá, Waldez Góes (PDT). A decisão ocorreu na última quarta-feira (29).

Ao todo foram quatro ações, todas rejeitadas pelo STJ. Nesta última, o próprio ministro que assinou os mandados de prisão e busca e apreensão da operação, deflagrada pela Polícia Federal em setembro de 2010, votou a favor do relatório da ministra.

Na época, Waldez Góes foi acusado de peculato, fraude em licitação e associação criminosa. Ele chegou a ser preso quando liderava as intenções de voto para o Senado. Apesar da prisão, ele ainda teve mais de 130 mil votos, que não foram suficientes para vencer a eleição.

Waldez Góes disse ter mantido a mente tranquila. Fotos: Seles Nafes

Na manhã desta quinta-feira (30), o governador falou sobre como recebeu a notícia do arquivamento. Ele pediu desculpas à família pelos anos de sofrimento e desgaste emocional, e agradeceu à confiança que o reconduziu ao terceiro mandato, em 2014.

 

Compartilhamentos