Compartilhamentos

SELES NAFES

A Prefeitura de Macapá, que tenta salvar uma emenda de R$ 7 milhões para investir em um grande projeto urbanístico, decidiu não esperar mais pela liberação do recurso, e nesta sexta-feira (24), finalmente, iniciou um trabalho de manutenção na parte do Complexo Beira-Rio que tinha virado uma pequena “cracolândia”.

A emenda, da época do senador José Sarney (PMDB), estava praticamente perdida na Caixa Econômica Federal, mas o prefeito Clécio Luis (REDE) vem dialogando com o banco para tentar salvar os recursos, ao mesmo tempo em que uma equipe elabora um grande projeto para a Beira-Rio.

Enquanto isso não ocorre, máquinas e funcionários da própria prefeitura começaram hoje um enorme trabalho de manutenção nessa parte do complexo, que fica próxima do Bairro do Perpétuo Socorro.

Funcionários da própria Semob limpam o local que era habitado por usuários de drogas. Fotos: Semob

Entulhos e parede irão vedar a arquibancada

“Quando eu era criança lembro que as pessoas caminhavam aqui. E a estrutura da pista não está tão deteriorada, então dá pra recuperar. O grande problema era a falta de iluminação e de atrativos. Já colocamos areia nos dois campos de futebol, colocaremos traves e vamos recuperar a quadra”, explica o subsecretário de Obras de Macapá, Antônio Carlos Picanço Ferreira Júnior.

Depois que equipes de assistência da prefeitura conseguiram convencer usuários de drogas a deixar o local para tratamento, num projeto chamado de “Consultório na Rua”, a arquibancada e o campo de futebol ficaram em condições de serem recuperados.

Arquibancada e campos estão sendo recuperados: trabalho vai durar 1 mês

Funcionários selam arquibancada

A ideia é pintar a estrutura da arquibancada e preencher a parte de trás com os entulhos de demolição de um muro que ficava no local. A arquibancada será selada com uma grande parede, reduzindo a possibilidade de o local voltar a ser ocupado.

O trabalho, que deverá durar mais de um mês, também incluirá a limpeza das galerias e recuperação das luminárias.

O trabalho é uma continuidade do processo de reordenamento e manutenção do Complexo Beira-Rio, que iniciou no mês passado com a redução da quantidade de ambulantes, após recomendação do Ministério Público do Amapá.

Compartilhamentos