Compartilhamentos

SELES NAFES

A Assembleia Legislativa do Amapá não deu posse ao suplente Haroldo Abdon (PPL), como era esperado nesta quinta-feira (7), data em que vencia o prazo de 48 horas dado pelo desembargador Gilberto Pinheiro, do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap).

Abdon é suplente da deputada Mira Rocha (PTB), condenada à perda do cargo pelo Tribunal de Justiça do Amapá. Ele chegou a comparecer na Alap imaginando que seria empossado, mas nada ocorreu.

“Fui lá para não dizerem depois que eu não compareci”, justificou o suplente.

Mira Rocha terá que devolver R$ 800 mil aos cofres da Assembleia. Foto: Arquivo/SN

Na semana passada, o desembargador Gilberto Pinheiro deu 48 horas para a Alap afastar a deputada, e mais 48 horas para que o suplente fosse empossado.

Mira Rocha foi condenada à perda do cargo depois de ser considerada culpada de enriquecimento ilícito numa ação movida pelo Ministério Público do Estado. Ela também está sendo obrigada a devolver mais de R$ 800 mil recebidos indevidamente em diárias de viagem.

Haroldo Abdon foi informado na Alap, pela manhã, que a decisão do desembargador foi remetida pela mesa diretora à Procuradoria Geral da Assembleia.

“Pelo que sei, ordem judicial se cumpre e depois se recorre. Não entendi nada”, concluiu o suplente. 

O portal SELESNAFES.COM ainda não conseguiu posicionamento da Assembleia Legislativa. 

Compartilhamentos