Cartório do Amapá é escolhido um dos melhores do Brasil

Investimentos foram reconhecidos pela Anoreg e Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça - CNJ com o Troféu de Ouro
Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

O Amapá brilhou no Prêmio de Qualidade Total, conferido pela Associação dos Notários e Registradores do Brasil (Anoreg), considerado o reconhecimento máximo do setor.  O Cartório Eloy Nunes ficou com o Troféu de Ouro.

A Anoreg reúne cerca de 13 mil cartórios em todo o país, que juntos empregam mais de 500 mil trabalhadores. O objetivo da associação é garantir autenticidade, segurança e eficiência em todos os atos jurídicos.

A premiação, realizada com o apoio da Corregedoria Nacional de Justiça do CNJ, foi realizada no dia 17 de novembro, na cidade de Fortaleza (CE). O prêmio foi criado há 7 anos com o objetivo de auditar e premiar os cartórios do país que invistam em excelência e qualidade na gestão organizacional de suas unidades e na prestação de serviços aos usuários.

Nino Nunes: esforço em modernizar foi reconhecido. Fotos: Divulgação

As unidades são avaliadas por uma auditoria externa independente, sob a responsabilidade do grupo português APCER Brasil.

“Acredito que a conquista desta premiação representa o esforço do cartório em se modernizar cada vez mais, atingindo um padrão de excelência, agora reconhecido nacionalmente, pela prestação deste serviço público que é essencial para a garantia dos negócios jurídicos patrimoniais dos cidadãos”, avalia Nino Jesus Aranha Nunes, oficial titular do Cartório de Registro de Imóveis, Eloy Nunes.

Entre os critérios de avaliação da premiação nacional estão: Gestão Estratégica, Gestão Operacional, Gestão de Pessoas e Instalações, Gestão de Segurança e Saúde no Trabalho, Gestão Socioambiental, Gestão da Informatização e Controle de Dados, Gestão da Inovação e Compliance. Todos os requisitos estão alinhados com a promoção da confiança e do aprimoramento dos serviços oferecidos pelos cartórios.

Equipe do Cartório Eloy Nunes: empenho e eficiência

A Corregedoria Nacional de Justiça elogiou a iniciativa da entidade. “É muito importante que a categoria faça esta auto avaliação, que busque estimular o aprimoramento contínuo dos serviços e que siga em um processo de evolução que beneficie, não só os seus serviços, mas principalmente aqueles que são os destinatários finais dos serviços extrajudiciais, que são os usuários dos cartórios”, disse o juiz auxiliar da Corregedoria Nacional de Justiça, Márcio Evangelista Ferreira da Silva.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.