Depressão: Procura pelo CVV cresce no fim do ano

Em setembro, foram 188 chamados, e 582 em outubro
Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Os atendimentos do Centro de Valorização da Vida (CVV) no Amapá saltaram em mais de 400%. O aumento se deu desde que as ligações passaram para um novo sistema de recepção de chamadas gratuita, em outubro. 

O novo número, 188, é disponibilizado pela entidade para mais de 15 estados e o Distrito Federal. A crescente, segundo a coordenação do CVV no Amapá, faz com que haja necessidade de novos voluntários para o trabalho de atendimento.

“Precisamos de mais pessoas para ajudar os que sofrem, e estamos fazendo a campanha para captação de voluntários. Em setembro, quando atendíamos com o 141, que tinha o custo de uma ligação local, prestamos 181 apoios. Em outubro, com o 188, os apoios saltaram para 582. Por isso precisamos de mais voluntários. As inscrições para o processo seletivo podem ser feitas pelo site cvv.org.br”, afirmou a porta voz do CVV no Amapá, Celiana Waldeck.

CVV

O CVV presta serviço voluntário e gratuito de apoio emocional para todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo. Os mais de um milhão de atendimentos anuais em todo o Brasil são realizados por 2 mil voluntários pelo telefone 188 ou 141 (de acordo com a região), pessoalmente (nos 80 postos de atendimento) ou pelo www.cvv.org.br via chat, Skype e e-mail.

Suicídio

O suicídio é um problema de saúde pública que mata pelo menos um brasileiro a cada 45 minutos, mais do que a Aids e muitos tipos de câncer, porém pode ser prevenido em 9 de cada 10 casos. O movimento Setembro Amarelo, mês mundial de prevenção do suicídio, iniciado em 2015, visa sensibilizar e conscientizar a população sobre a questão.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!