“Gato” pode ter provocado tragédia, diz CEA

Equipe da companhia foi nesta sexta-feira (15) ao local onde pai e filha morreram durante incêndio
Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

As duas pessoas que sobreviveram a um incêndio que aconteceu no início da manhã de quinta-feira (14), no Bairro Infraero 2, seguem internadas no Hospital de Emergência de Macapá (HE). Na manhã desta sexta-feira (15), técnicos da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) estiveram no local e disseram ter constatado que a energia da casa vinha de uma ligação clandestina.

A inspeção aconteceu na área externa da casa, como compete a empresa fazer. Eles constataram que, além de alimentar a casa, o fio que sai do poste fornecia energia para toda a estrutura que está dentro do terreno, o que inclui um galpão e outro imóvel, e que pertence a uma empresa de materiais de construção.

Segundo testemunhas ouvidas pelo portal SELESNAFES.COM no dia da tragédia, houve um curto circuito na rede elétrica durante a chuva, provocando o incêndio no interior do imóvel.

“A gente consegue observar que é uma ligação possivelmente clandestina, porque está fora do padrão que a CEA instala. A gente observa também que a instalação está intacta, o que supõe que o incêndio começou dentro da casa, não de fora pra dentro, como dizem”, assegurou Marconi Andrade , gerente de medicina e segurança do trabalho da CEA.

Marconi Andrade, gerente de Segurança do Trabalho da CEA. Fotos: André Silva

Galpão que também estaria sendo alimentado com energia clandestina

Ele explicou que a ligação clandestina foi identificada porque o fio que vai para o terreno está fora do padrão exigido pela Agância Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A regra determina que a energia precisa sair do poste por meio de um cabo multiplexado, e não por um de cobre comum como o que foi encontrado na residência.

Além da ausência do cabo apropriado, a equipe constatou a falta do contador de energia. No terreno há dezenas de caçambas como as que são alugadas para eliminar entulhos de residências. A unidade consumidora será notificada pela companhia.

Fio que conduzia a energia do poste não foi instalado pela CEA

Corpo de vítima é retirado pela Politec. Foto: Olho de Boto

Estado de saúde dos sobreviventes

A  mulher que não teve nome divulgado pelo hospital, continua internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do HE, e o estado clínico dela é estável. A criança está sob observação médica e não corre risco de morrer.

Segundo a Polícia Militar (PM), o incêndio começou por volta das 4h da madrugada. A casa fica na Rua Bertoldo Sousa Duarte.

Na residência estavam dois adultos, um homem identificado como Edmilson da Cruz Lazamé, de 49 anos, que morreu no local; a esposa que não foi identificada, além de duas crianças, a menina Eliana Lazamé, de 3 anos, que morreu com o pai no banheiro tentando fugir das chamas; e Antônio Dionísio Lazamé, de 6 anos, que segue internado. 

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.