Compartilhamentos

SELES NAFES

O ex-prefeito de Oiapoque, Miguel Caetano de Almeida, o “Miguel do Posto” (PDT), está entre os presos na “Operação Minamata”, da Polícia Federal e Ministério Público Federal, que investiga exploração ilegal de ouro, danos ambientes e trabalho escravo no garimpo do Lourenço, no município de Calçoene (norte do Amapá).

Ao todo, 11 mandados de prisão preventiva e temporária foram expedidos pela Justiça Federal. Até o início da noite desta quinta-feira (30), 10 haviam sido cumpridos em Macapá e Calçoene, segundo informou o MPF.

Apesar do sigilo mantido pela Polícia Federal acerca dos nomes, o portal SELESNAFES.COM conseguiu apurar que foram levados para o Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen):

Miguel Caetano de Almeida, o Miguel do Posto, ex-prefeito de Oiapoque

Ricardo Caetano de Almeida, irmão de Miguel do Posto

Raimundo Nonato Martil, o “Piaba”, vereador de Calçoene ligado à Cooperativa de Garimpeiros do Lourenço

Cláudio Henrique da Silva Ribeiro

Luís Ferreira Cavalcante, o “Piauí do Óleo”, empresário de Calçoene

Antônio de Souza Pinto, presidente da Cogal

Gilson Colares Cohen, empresário comprador de ouro

Romero Cézar Cruz Peixoto, ex-diretor do DNPM

Vereador foi levado para o Iapen com outros 8 presos. Foto: Arquivo

O portal SN não teve acesso ao nono nome. O promotor aposentado Moisés Rivaldo, acusado de extrair ouro ilegalmente de uma mina que estaria interditada, foi conduzido para o Centro de Custódia do Zerão, na zona sul de Macapá, destinada a presos que são funcionários públicos.

O advogado de defesa, Cícero Bordalo, disse que no Iapen o promotor aposentado, que atuava na esfera criminal, corre risco de vida. Ele teve três veículos e dinheiro apreendidos. No total, a operação bloqueou R$ 113 milhões em ativos e patrimônio imobilizado.

Compartilhamentos