O preço da unanimidade

Reeleito, Acácio prometeu um estudo para aumentar a verba de gabinete dos vereadores que querem R$ 20 mil
Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA e SELES NAFES

O vereador Acácio Favacho (Pros) foi reeleito por unanimidade para o 4º mandato como presidente da Câmara de Vereadores de Macapá, nesta quarta-feira (27). Apesar da aparente união, um grande acordo nos bastidores possibilitou sua recondução com 1 ano de antecipação. Acácio prometeu um estudo que aponte como será possível aumentar a verba de gabinete dos vereadores, hoje fixada em R$ 5 mil.

Acácio teve os votos dos 22 vereadores, um feito raro na última década. A próxima mesa diretora, que só tomará posse em janeiro de 2019, é formada por: Acácio, presidente; Ruzivan Pontes (SD), como 1º vice-presidente; Yuri Pelaes (PMDB), como 2ª vice-presidente; Caetano Bentes (PSC), como 1ª secretário, e Bruna Guimarães (PSDB), como 2ª secretária.

A eleição para novos membros da mesa diretora deveria ocorrer no final de 2018, mas, como o regimento interno permite, a direção atual antecipou a votação para o biênio 2019/2020.

Mesa que assumirá apenas em janeiro de 2019. Fotos: Cássia Lima e Seles Nafes

Além de estudar o aumento da verba de gabinete, Acácio teve que abrir duas vagas na mesa diretora para Bruna Guimarães (PSDB) e Caetano Bentes (PSC), vereadores que faziam oposição a ele.

“Esse é um gesto da base da prefeitura, no sentido de apostar que essa casa precisa se reorganizar. Mas fizemos a exigência de uma verba digna para que o mandato ande. E o presidente garantiu que vai fazer um estudo e replanejar o orçamento da Câmara e dos gabinetes”, explicou o vereador, Rinaldo Martins (PSOL), que faz parte da base de apoio do prefeito Clécio Luis (REDE). O prefeito, aliás, não teria participado das articulações.

Vereador Rinaldo Martins: gesto da base da prefeitura

Atualmente, cada vereador tem uma verba mensal de gabinete de R$ 5 mil. Os parlamentares acham que esse número pode chegar a R$ 20 mil, fazendo alguns enxugamentos em outras despesas. 

“Queremos um espaço para que o parlamentar desenvolva seu trabalho com dignidade. Houve uma diminuição dos gabinetes, mas se a câmara tiver um aumento na verba o parlamentar terá melhores condições de desenvolver as ações de seu mandato”, justificou o presidente reeleito.

Acácio teve votos de todos os vereadores: aclamação

Para outro aliado, o vereador Diego Duarte (Podemos), a unanimidade da votação foi consequência do trabalho desenvolvido por Acácio.

“Nós como grupo reunimos e achamos interessante continuar ele conduzindo e fazendo a parte politica. Ele trouxe avanços no orçamento, nivelamento das forças a entendimento de ideologias politicas. Ele é bastante democrático”, enfatizou Diego.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.