Compartilhamentos

De Santana, FERNANDO SANTOS

O corpo de Ronaldo Nunes Teles, de 47 anos, foi o último a ser retirado dos escombros da embarcação que explodiu na tarde de terça-feira (9), no Porto de Santana, município a 17 quilômetros de Macapá.

O cadáver foi achado por volta de 10h desta quarta-feira (10). Além de Ronaldo Teles, uma mulher morreu no acidente, que deixou ainda sete feridos, todos hospitalizados, sem risco de morte. O Corpo de Bombeiros encerrou as buscas.

Chamas vistas da Companhia Docas de Santana Foto: Reprodução

De acordo com o coordenador da Defesa Civil de Santana, cabo Antônio Castro, a suspeita é de que a explosão tenha sido provocada por um vazamento de gás de cozinha. Uma pessoa que estaria na embarcação teria acendido um cigarro, ocasionando o sinistro. Existem indícios, também, de que a embarcação teria a bordo um carregamento de mais de 2 mil litros de combustível, o que pode ter facilitado uma explosão violenta. As causas são investigadas.

“O corpo foi encontrado quando nós estávamos retirando alguns escombros. Os procedimentos foram tomados. Tudo indica que a embarcação estava com mais de 2 mil litros de combustível a bordo”, reforçou o cabo.

Os proprietários da embarcação dizem que o barco era utilizado para o transporte de açaí, de Gurupá, no Pará, para Santana, no Amapá.

Muitos curiosos acompanharam o trabalho de resgate Foto: Fernando Santos

O trabalho em conjunto da Capitania dos Portos, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e Companhia Docas de Santana garantiu a retirada do motor, além de outros escombros, do fundo do rio, na tarde desta quarta-feira.

A perícia foi feita em toda a região do acidente pelo Corpo de Bombeiros. A Capitania dos Portos também abriu procedimento para apurar as causas da explosão.

Restos do barco espalhados no rio Foto: Fernando Santos

Deixe seu comentário
Compartilhamentos