Manifestantes fazem ato contra a prisão de veterinário acusado de maus tratos

Veterinário foi preso em sua clínica nesta quinta-feira.
Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Um grupo de cerca de vinte pessoas ocupou o Ciosp do Pacoval, zona norte de Macapá, na noite desta quinta-feira (18). Eles manifestavam contra a prisão do veterinário Fernando Mendonça, de 39 anos, acusado de maus tratos a animais.

“Sou cliente do doutor Fernando, tenho dois cães pit bul, uma precisava de operação, e ele [Fernando] fez. Ele é um excelente médico. Isso é uma das maiores injustiças. Um homem, um profissional sendo humilhado, espancado. Todos aqui são clientes dele, já tiveram seus cães salvos por ele”, falou o manifestante Euclides Palheta Pires.

Euclides Palheta Pires disse que teve o cão salvo pelo veterinário Foto: Olho de Boto

Fernando Mendonça foi preso na tarde desta quinta-feira, em Macapá, pelo crime de maus tratos a animais. Na clínica dele, localizada no bairro Trem, zona sul, a polícia encontrou restos de animais pelo chão, cães mortos e outros em tratamento.

“Entraram em um ambiente cirúrgico, e quem entrar num ambiente desse vai se escandalizar. Foi isso que viram, fizeram foto. A clínica dele agora está toda saqueada. Estamos protestando e queremos Justiça”, pediu Palheta Pires.

Luíza Pires, que também manifestou em favor do veterinário, elogiou o profissionalismo de Fernando Mendonça.

“O doutor Fernando é profissional competente, minha cadela foi tratada por ele, ele atende 24 horas, atende situações de urgência e emergência. A sala cirúrgica, quem não está preparado para olhar, se escandaliza mesmo. Pela experiência que tive com minha cadela e outros, posso dizer que ele é um profissional bom. Lá é um ambiente limpo, que eu já vi. Isso é uma grande injustiça”, protestou.

Luíza Pires elogiou o profissionalismo de Fernando Mendonça Foto: Olho de Boto

O vereador Victor Hugo, que representa uma ONG de proteção aos animais, foi quem acionou a polícia. Na ocasião da prisão, ele falou que uma amiga que deixou o cachorro dela para tratamento na clínica de Fernando havia falado sobre a situação do ambiente, classificando-o como sujo e sem água e comida para os animais.

No Ciosp, durante a manifestação, Victor Hugo falou que conversou com o veterinário e entendeu a situação. “Ele [Fernando] disse que havia terminado um procedimento cirúrgico às 6h, e que logo depois foi dormir, por isso a clínica estava suja. Houve situações que não eram mesmo para acontecer, coisas erradas lá, mas, o doutor não mutilou nenhum cachorro. Os cães que estavam mortos, estavam lá porque os donos não foram buscar. Estou aqui para declarar o meu apoio a ele”, falou.

Fernando Mendonça foi preso em sua clínica Foto: Olho de Boto

Victor Hugo disse que, na ocasião, chamou a polícia para impedir que o veterinário fosse linchado por populares revoltados que invadiram a clínica.

Durante a noite, o profissional foi liberado através de um termo circunstanciado.

“Nada foi comprovado contra o doutor Fernando. O que aconteceu foi uma injustiça, que será reparada durante a instrução do processo. O delegado tomou os depoimentos de todos e entendeu que não era caso de flagrante, fez o termo circunstanciado e ele foi liberado. Ele está na casa de um amigo porque ainda havia pessoas na clínica, que foi depredada. Detalhes serão esclarecidos durante o processo, e essa injustiça será reparada”, falou o advogado Sandro Silveira.

Clínica estava suja e com restos de animais pelo chão Foto: Olho de Boto

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.