Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Os moradores do conjunto habitacional Mucajá estão reclamando de falta de manutenção no esgoto da região. Segundo eles, várias caixas de gordura e fossa estão entupidas e transbordam o tempo todo, provocando mau cheiro e doenças.

Frank Cortes Sá, de 40 anos, mora no local desde a inauguração. Ele conta que tudo funcionou bem até o primeiro ano do conjunto. Após esse período, segundo ele, os problemas começaram a aparecer.

“Esgoto, estouro de fossa. Aqui na frente do conjunto, na Jovino Dinoá, quando chove, não tem quem aguente. Existem vezes que quando chove, aí fica um aguaceiro de dejetos, e quem passa aí sofre com o fedor”, reclamou o morador.

Morador do Mucajá diz que problema é antigo Foto: André Silva

A responsabilidade de manutenção da rede de esgoto do conjunto, segundo um morador que não quis se identificar, é da Secretaria Municipal de Obras (Semob).

Ele disse que desde que foi inaugurado o conjunto, nunca foi realizado um trabalho de manutenção na rede. Falou também que a situação piora quando chega o período de chuva.

Esgoto transborda comas chuvas, segundo moradores Foto: André Silva

 

“O pessoal também não colabora com a situação do lixo. A gente pede que a Semob venha fazer a manutenção deste esgoto, que já vem há muito tempo dando problema, e já serve até como foco de doença como dengue e malária. Para resolver a situação daquele bloco, tem que começar dos outros blocos, porque se mexer lá entope os outros. Não adianta mexer só lá, tem que fazer uma manutenção geral aqui do esgoto”, sugeriu o morador.

O problema maior está entre os blocos 3 e 5, onde, além de esgoto, há muito lixo e mato.

A Semob informou que a responsabilidade de manutenção do esgoto não é dela, mas, da Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa).

A Caesa disse que nunca realizou nenhum tipo de atividade nas dependências do Mucajá, e que a responsabilidade também não é dela. Informou ainda que já realizou manutenção no esgoto da Rua Jovino Dinoá, que, segundo a companhia, resolve o problema de transbordamento.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos