PF apreende aparelho de diagnóstico em clínica particular do AP

Mandado foi um dos 61 cumpridos em 19 estados e Distrito Federal contra grupo que importa equipamentos de forma fraudulenta
Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

A Polícia Federal cumpriu no Amapá um dos mandados de busca e apreensão da “Operação Zona Cinzenta”, que investiga a sonegação de impostos na aquisição de equipamentos importados de diagnóstico médico.

Um dos equipamentos, um aparelho de raio-x, foi apreendido em uma clínica particular, na Avenida Antônio Coelho de Carvalho, no Centro da capital, Macapá, no início da manhã desta terça-feira (16). A PF não quis divulgar o nome da clínica que está sendo investigada.

Segundo a PF, trata-se de um grupo que já fraudou mais de R$ 20 milhões em impostos federais, graças à emissão fraudulenta de notas fiscais com valores muito abaixo dos preços reais, e também por contrabando através das fronteiras.

A investigação foi iniciada na cidade de Dionísio Cerqueira (SC), em 2013, após a apreensão de uma carga de equipamentos médicos, entre eles, tomógrafos e mamógrafos, todos de alto valor comercial.

A carga foi avaliada em aproximadamente R$ 3 milhões, sendo que R$ 2 milhões teriam sido sonegados. No entanto, a nota fiscal informava o valor US$ 180 mil, ou seja, 10% do valor real.

Após a entrada clandestina, os equipamentos eram guardados em um depósito em São Paulo, e depois distribuídos para clínicas e hospitais em 19 estados, além do Distrito Federal.

Agente examina equipamento durante apreensão, nesta terça-feira (16). Foto: PF/Divulgação

O envio para os estados eram feito com notas fiscais de outra empresa, já identificada pela PF, com o objetivo de dificultar o rastreamento. As fraudes teriam sido realizadas entre 2011 e 2015.

Na primeira fase da operação, em agosto de 2017, foram cumpridos 62 mandados de busca, conduções coercitivas e sequestros de bens.

Nesta terça, foram cumpridos 61 mandados em Santa Catarina, Alagoas, Amapá, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Matogrosso, Matogrosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Paraná, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, São Paulo e Sergipe, além do Distrito Federal.

A PF no Amapá deu apenas apoio ao cumprimento do mandado, e não irá se pronunciar sobre o assunto, já que a investigação é realizada a partir de Santa Catarina.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.