Pivô de homicídio teria paixão não correspondida por esposa da vítima

Marido morreu com quase 20 facadas depois de ser agredido pela mulher que seria apaixonada por sua esposa
Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Já estão presos os acusados da morte de um jovem de 22 anos, em crime ocorrido na manhã de segunda-feira (1º), no Bairro Perpétuo Socorro, na zona leste de Macapá. A família da vítima afirma que o homicídio foi motivado por ciúmes.

Rodrigo Alves Conrado foi morto com pelo menos 20 facadas, por volta das 6h, quando saia de um comércio, próximo da Feira do Pescado. Ele havia amanhecido com alguns amigos e queria comprar refrigerantes.

O rapaz foi ao mercantil acompanhado pela esposa e outras pessoas quando encontrou com Cristiele Trindade, a “Cuca”, de idade não revelada. Houve uma discussão e o jovem teria levado um tapa no rosto, revidando logo em seguida. A partir daí, parentes de Cristiele Trindade apareceram e o jovem passou a ser espancado e esfaqueado.

“Jangular” preso no Ciosp do Pacoval, ao lado do sargento F.Queiroz. Fotos: Olho de Boto

Tenente Carlos Moraes prendeu Cristiele Trindade, a “Cuca”

Ele ainda foi levado para o Hospital de Emergência de Macapá, onde acabou não resistindo aos graves ferimentos. 

As vítimas que sobreviveram ao ataque identificaram, além de Cristiele Trindade, o irmão dela, Nelson da Trindade, de 36 anos, conhecido como “Jangular”. Os dois foram presos pela Polícia Militar logo após o homicídio.

Nelson da Trindade já estava em fuga dentro de um táxi, na Rodovia do Curiaú, quando foi interceptado por uma equipe do Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual (BPRE). Os policiais receberam a denúncia de um taxista informando sobre o criminoso que estava acompanhado de outra irmã. 

“Foi perguntado para ele sobre sua participação no homicídio, e ele informou que tinha desferido várias facadas na vítima, e ainda lesionou mais duas pessoas. Eles iam fugir para o Distrito do Santo Antônio da Pedreira. (…) Conseguimos encontrar a faca na casa dele”, informou o sargento F.Queiroz, da equipe TOR do BPRE.

Cristiele Trindade foi presa logo após o crime por uma equipe do 6º BPM, na residência de um parente dela. 

Cristiele Trindade, a “Cuca”, já tinha sido presa antes por esfaquear a esposa de Rodrigo Conrado

O homicídio pode ter sido passional. A família da vítima afirma que Cristiele Trindade teria uma paixão não correspondida pela esposa de Rodrigo Conrado, e teria ciúmes do casal.

“O que nos contaram é que existia esse ciúme por parte da infratora. A vítima não podia aparecer com nenhuma amizade ou outro relacionamento. Desta vez o marido levou a pior, e foi a óbito”, informou o tenente Carlos Moraes, do 6º BPM.

Uma cunhada da vítima contou ao portal SELESNAFES.COM que essa suposta paixão já teria sido o motivo de outras brigas e ataques. Cristiele da Trindade já tinha sido presa por ferir a esposa de Rodrigo Conrado com uma facada.

“É uma família que tem muitas passagens pela polícia por causa de brigas com vários vizinhos. Não é de hoje que essa moça faz isso com a minha irmã. (…) Essa briga já existe há uns 10 anos. Ela tem uma paixão louca pela minha irmã, mas ela nunca correspondeu. Ela nunca aceitou. Já furou um ex-namorado da minha irmã, já furou a minha irmã e já passou pela penitenciária várias vezes por esse crime. Ela não gostava que a minha irmã tivesse qualquer amizade”, disse a cunhada.

O jovem morreu no HE, no primeiro dia de ano novo

Durante a briga, a esposa da vítima e mais uma adolescente de 13 anos também ficaram feridas. A adolescente continua internada no HE.

Os dois irmãos seguem no Ciosp do Pacoval, presos por homicídio, aguardando decisão da Justiça, que ocorrerá em  audiência de custódia na tarde desta terça-feira (2). Rodrigo Conrado tinha um filho de 4 anos com a esposa.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.