Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

O último bandido se entregou e liberou a criança que era mantida refém junto com outras pessoas dentro de um restaurante, no Bairro dos Congós, na zona sul de Macapá, numa crise que iniciou por volta das 8h30min desta quarta-feira (3).

O menino, de aproximadamente 10 anos, deixou o restaurante abraçado por um policial militar. Ele aparentava estar calmo e ouvia palavras do PM que o acompanhava.

O comandante do Bope, coronel Paulo Mathias, que assumiu o gerenciamento da crise, informou que os bandidos começaram a ser perseguidos após um assalto ocorrido no Bairro do Pacoval. Eles já estavam no Bairro do Muca, na zona sul, quando foram avistados pela primeira equipe de policiais.

A perseguição se estendeu por vários bairros, terminando quando os criminosos caíram de moto no canteiro central da Rua Claudomiro de Moraes. A PM ainda não sabe se o primeiro que se entregou se feriu acidentalmente ou foi atingido por um policial.

Momento em que o primeiro bandido se entregou…

…e depois caiu: choque

“Eles fizeram dois disparos dentro do estabelecimento, possivelmente por nervosismo, já que havia iniciado a conversa com um negociador. Mas houve um policial que disparou contra eles aqui na Claudomiro de Moraes”, comentou o coronel.

O último que se entregou é um menor de 16 anos. Ele tinha um revólver. Duas reféns, entre elas a proprietária do restaurante e uma funcionária, foram liberadas junto com o menino. Um funcionário chegou a se esconder no banheiro durante a invasão, mas os criminosos não sabiam.

Os bandidos não tiveram os nomes revelados. Durante a discussão, eles se identificavam como “Velho” e “Erivan”.

Bandidos invadiram restaurante após perseguição que começou no Bairro do Muca

Tensão

O momento mais tenso da negociação foi quando o primeiro criminoso, de 18 anos, se entregou. Ele saiu do restaurante levando uma refém e usando uma faca. O bandido fez a mulher deitar no asfalto, deixando os policiais bastante apreensivos. Em seguida, ele caiu.  

“Ele estava em choque. Não falava coisa com coisa, ele era orientado pelo outro (bandido). Ele queria chegar até a ambulância, mas já tinha perdido muito sangue e caiu ali. Tinha travado, não falava mais nada. Isso fugiu um pouco da normalidade que era ter o controle dele”, revelou Paulo Mathias.

Os dois bandidos foram levados para o Hospital de Emergência de Macapá, e depois serão apresentados na Delegacia de Investigação de Atos Infracionais (Deiai), já que um deles é menor.

A moto era roubada, e foi levada para o Ciosp do Pacoval.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos