Veterinário é preso por maus tratos a animais

Clínica tinha 12 animais, sendo dois mortos, e dez em tratamento, um, inclusive, com uma das patas amputada.
Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

O veterinário Fernando Mendonça, de 39 anos, foi preso na tarde desta quinta-feira (18), em Macapá, pelo crime de maus tratos a animais. Na clínica dele, localizada no bairro Trem, zona sul, a polícia encontrou restos de animais pelo chão, cães mortos e outros em tratamento.

A polícia chegou até o homem, que é natural de São Paulo, através de denúncia do vereador Victor Hugo, que representa uma ONG de proteção aos animais. Ele contou que uma amiga que deixou o cachorro dela para tratamento no lugar, falou sobre a situação do ambiente.

Representantes de ONG de proteção aos animais, Victor Hugo achou pata de cachorro pelo chão Foto: Olho de Boto

“Fui avisado por uma amiga. A clínica é conhecida por dar descontos. Quando chegamos aqui, a clínica estava fechada, e todos se mobilizaram para entrar, e invadiram. Quando entramos nos deparamos com esse estado, patas pelo chão, cachorros mortos, sem comida, sem água. Parece cena de terror”, descreveu Victor Hugo.

Ambiente tinha cães mortos e em tratamento Foto: Olho de Boto

Ele informou que a ONG que representa vai entrar com uma ação no Conselho de Medicina Veterinária, para que a clínica seja regularizada.

Cão teve uma pata amputada Foto: Olho de Boto

O veterinário, no entanto, falou durante a prisão, que vai fechar a clínica, independente de ordem judicial.

“A clínica existe há um ano. Os animais aqui estão sob tratamento. Estava tudo de acordo até acontecer isso. Mas, a clínica vai ser fechada. Amanhã, ela não existe mais, independente de ordem judicial”, afirmou o veterinário.

Clínica estava suja e com restos de animais pelo chão Foto: Olho de Boto

Ele admitiu a falta de higiene no local, e justificou informando ter concluído um procedimento médico às 6h desta quinta-feira, sem ter dado tempo de limpar o ambiente. Ele atribuiu a um proprietário de um animal tratado por ele, a denúncia.

“Paciente que veio a óbito é questão de gravidade. Um proprietário se sentiu lesado e veio fazer essa loucura, ele não tem equilíbrio nenhum”, falou.

Cães estavam sem comida, segundo Victor Hugo Foto: Olho de Boto

Segundo o sargento Técio Cid, do 1º Batalhão de Polícia Militar, a população tentou agredir o veterinário, que foi levado para o Ciosp do Pacoval.

Na clínica havia 12 animais, sendo dois mortos, e dez em tratamento, um, inclusive, com uma das patas amputada.

Clínica funcionava no bairro Trem Foto: Olho de Boto

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.