Estado do corpo encontrado em táxi dificulta exame de DNA, diz Politec

Veículo pertencente ao taxista Raimundo Vieira da Costa foi encontrado na Rodovia Norte Sul no domingo (18)
Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

A Polícia Técnico-Científica do Amapá (Politec) está com dificuldades para confirmar se o corpo encontrado dentro de um táxi na Rodovia Norte Sul, no domingo (18), é do taxista Raimundo Vieira da Costa, de 56 anos. De acordo com o perito Odair Monteiro, não há previsão para um resultado definitivo porque o corpo foi muito danificado pelo fogo.

“Infelizmente depende de exame de DNA para fazer a identificação. Pode ser daqui a três dias ou uma semana. Ele queimou muito e acredito QUE vamos ter problemas nesse DNA”, avaliou Monteiro.

Taxista saiu no sábado para lavar o carro e não retornou. Foto: arquivo familiar

A família do taxista confirmou que a placa do veículo encontrada se trata da mesma do carro do taxista. Raimundo Vieira da Costa saiu para lavar o carro em um lava jato no Bairro do Trem no último sábado (17) e não foi mais encontrado.

A demora fez com que a família criasse uma mobilização a partir das redes sociais para localizar o taxista. Na tarde de domingo, seu táxi foi encontrado por taxistas que faziam buscas às margens da Rodovia Norte Sul. O veículo estava incendiado e com um corpo no banco traseiro que pode ser do taxista.

O crime gerou comoção e indignação entre familiares e amigos de profissão, pela brutalidade dos fatos. A Polícia Civil investiga o caso em busca de suspeitos, mas até o momento ninguém foi preso.  

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.