Gestores e consórcio estudam participação privada na Caesa

Estado, BNDES , municípios e empresas elaboram propostas desde 2017
Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Representantes do poder público estadual, municipal,  Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e consórcio de empresas iniciaram os estudos para incluir a participação privada na gestão da Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa). Propostas foram apresentadas na terça-feira (30), em encontro no auditório do Museu Sacaca.

A participação do setor privado da Caesa faz parte de uma iniciativa ampla, conduzida pelo BNDES,  que visa parceiros e investimentos no saneamento junto aos governos estaduais.

O grupo vem elaborando as propostas desde maio de 2017 sobre saneamento no Amapá e a viabilidade de investimentos em parceria com o consórcio formado pelas empresas PwC (PricewaterhouseCoopers Corporate Finance & Recovery Ltda), Strategy& (PwC Strategy& Consultoria Empresarial Ltda), LPA (Loeser e Portela Advogados) e Egis (Engenharia e Consultoria LTDA). O modelo de participação privada será divulgado depois de todos os debates sobre o tema, que incluem os municípios e a aprovação pelo Governo do Amapá. 

“Toda essa tratativa é um esforço conjunto para que possamos melhorar, nos próximos anos, os índices de saneamento que ainda são muito baixos aqui no Amapá e, consequentemente, melhorar a qualidade do serviço de água tratada e esgoto à população”, disse o secretário de Estado do Planejamento, Antônio Teles Júnior, representando o governador Waldez Góes. .

 

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!