Suspeito morto durante a prisão teve short trocado, afirma família

Corregedoria da Polícia Militar abriu procedimento para apurar o caso.
Compartilhamentos

LEONARDO MELO
Foi sepultado na tarde de sexta-feira (23), Willian Natividade Silveira, de 27 anos. Ele foi morto na quinta-feira (22), segundo a Polícia Militar, ao resistir à prisão, em uma área de pontes no Bairro Congós, zona sul de Macapá. Um vídeo gravado pela ex-mulher dele mostra policiais manuseando uma arma, que, afirmam, ter sido usada por Natividade durante a ocorrência. A vítima tinha uma extensa ficha policial e estava em liberdade havia oito meses.
Jessica Moura da Silva, ex-mulher de Natividade, é testemunha ocular do que aconteceu. Ela diz que o ex-marido passou a noite inteira consumindo álcool com amigos na casa de uma conhecida deles.

Jessica Moura da Silva, ex-mulher de Natividade Foto: Leonardo Melo

A mulher fez dois vídeos que mostram alguns momentos da ação dos policiais naquele dia. Jéssica fez as filmagens através de uma brecha na parede do banheiro da casa onde ela mora.
De acordo com a Polícia Militar, a corregedoria abriu procedimento de investigação para apurar o que de fato aconteceu no dia.
O primeiro vídeo mostra os policiais falando com Willian no pátio de trás da casa onde ele morava, ao lado da casa da ex-mulher. Segundo Jéssica, Natividade chegou a pular no lago embaixo das casas, para fugir da prisão, mas, após um dos policiais efetuar dois disparos de advertência em direção à água, ele desistiu da fuga e se entregou.
Quando ela começa a gravação, a situação já havia sido controlada pelos policiais, que, em seguida, mandam Willian entrar na casa.
O segundo vídeo, gravado minutos depois dos disparos que mataram Willian, mostra um policial manuseando uma arma do tipo espingarda de cano serrado. O policial bate diversas vezes no objeto como se estivesse querendo desmontá-lo.

Policial manuseia arma que supostamente estava com a vítima Foto: Reprodução

“Já tinha acontecido os disparos. Foi na hora que ele gritou para mim: ‘Jéssica’. Aí deram os dois disparos. Foi na hora que acalmou tudo. Ainda escutava ele sussurrando pra lá, dizendo ‘não me mata, não me mata, já estou aqui, me leva’. Mas, não teve jeito”, contou Jéssica.
Em uma foto cedida pela família, Willian aparece morto, e, na mão esquerda dele, um objeto semelhante ao cabo da arma que estava na mão do policial. A família contou que o short dele foi trocado.

Família diz que o short da vítima foi trocado Foto: Rodrigo Indinho

“O short que ele usava não era esse que aparece na foto. Eles trocaram, agora, não sei por que”, falou Célia Natividade da Silva, mãe de Willian.

Célia Natividade da Silva, mãe da vítima Foto: Rodrigo Indinho

William Natividade era ex-detento e estava há oito meses fora do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), onde cumpria pena por porte ilegal de arma e assalto, segundo a ex-mulher.
O capitão Alex Sandro, da assessoria de comunicação da PM, informou que toda situação que envolve uma resistência à prisão, em que o agressor morre, um inquérito é instaurado automaticamente.
“Esse tipo de vídeo, o celular que gravou, deveria ter sido apreendido como prova do fato. Tem muitos recursos de mídia que podem conseguir colocar coisas”, disse Alex Sandro
Ele afirmou que a PM tem o maior interesse em elucidar o caso e apurar o que aconteceu, o mais rápido possível.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.