Cheia do Jari faz os primeiros desabrigados

Segundo a Defesa Civil Municipal, mais de 500 famílias já foram afetadas
Compartilhamentos

SELES NAFES

A chuva não dá trégua no sul do Amapá, onde fica o município de Laranjal do Jari, cidade a 265 quilômetros de Macapá. Às 18h deste domingo (15), o rio da região atingiu a marca dos 2,24 metros, afetando cerca de 500 famílias. Algumas foram desalojadas e abrigadas em uma escola.

A água começou a chegar nas casas durante a semana, cobrindo várias ruas. Os bairros mais afetados são o Centro, Malvinas e Santarém, mas a expectativa é de que mais bairros sejam atingidos nas próximas horas.

“A cidade é praticamente uma ilha”, lembrou o coordenador da Defesa Civil Municipal, Erbson Pires.

“. (…) Nesta segunda faremos um voo com drone para termos uma ideia mais exata da quantidade de famílias em situação de risco”, acrescentou.

Ruas já foram cobertas. Fotos: Erbson Pires

Doze famílias precisaram ser retiradas de suas casas. Seis foram levadas para casas de parentes e outras seis foram abrigadas na Escola Estadual Mineko Hayashida.

As famílias abrigadas na escola ainda não estão recebendo alimentos, roupas e medicamentos. A prefeitura ainda não decretou situação de emergência, mas esse cenário será analisado após uma análise do Corpo de Bombeiros. A decisão final será do prefeito Márcio Serrão (PRB).

Equipes da Defesa Civil ajudam famílias a deixar as casas atingidas

Rio ultrapassou a marca dos 2,24 metros

Enquanto isso, a chuva continua caindo na região. Choveu durante todo o domingo na cidade e, principalmente, na cabeceira do Rio Jari, onde fica a Cachoeira de Santo Antônio.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.