Colégios militares serão integrados ao sistema estadual de ensino

Medida consolida modelo de gestão compartilhada nas instituições entre Seed, PM e CBM
Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

A integração dos colégios militares ao sistema estadual de ensino será consolidada após a votação da Projeto de Lei nº 042/2018, que autoriza a criação das unidades. O PL foi encaminhado pelo governo para apreciação na Assembleia Legislativa do Amapá (Alap) na última semana.  

A aprovação permitirá que os colégios recebam, além dos repasses orçamentários previstos para a educação, suporte orçamentário da Secretária de Educação (Seed) e Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp) para a garantia do bom funcionamento das instituições.

Além disso, as escolas receberão da Seed, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar, os servidores, docentes e técnicos, necessários para o desenvolvimento das atividades de ensino, sem que futuramente possam criar qualquer tipo de desvio de função.

As atuais experiências de colégios com a gestão compartilhada entre Seed, PM e CBM foram criadas a partir de termos de cooperação. As escolas  estaduais Risalva Freitas e Antônio Messias, em Macapá, e Afonso Arinos, em Santana, são as unidades em que o Estado realiza o modelo de gestão.

 Foto de capa: Erich Macias (Secom)
Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.