Danielle Miterrand tem infiltrações, mofo e infestação de ratos e baratas

Centro de língua francesa está com aulas suspensas desde abril
Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

O Ministério Público do Amapá (MP-AP) está pedindo medidas urgentes sobre a estrutura do  Centro Estadual de Língua e Cultura Francesa Danielle Mitterrand.

Em inspeção ao prédio da instituição na segunda-feira (14), a Promotoria de Justiça de Defesa da Educação (PJDE) confirmou informações de denúncias de que as aulas estão suspensas desde o mês de abril.

Além disso, foi constatado pelo promotor Roberto Alvares que há uma série de problemas no local, como infiltrações, mofo, alagamentos das salas sempre que chove, forro deteriorado, goteiras, infestação de baratas, ratos, lacraias e equipamentos inadequados.

Criado em 1999, prédio da instituição nunca recebeu reforma. Fotos: ascom MP

Segundo o MP, até fevereiro deste ano estavam matriculados no Danielle Miterrand cerca de 1,8 mil alunos, subdivididos em 77 turmas nos três turnos. O Centro conta com 24 professores.

A administração do centro acompanhou a inspeção e informou que as aulas foram suspensas devido os inúmeros problemas na estrutura física. A situação vem acarretando problemas de saúde nos funcionários e nos estudantes.

A instituição comunicou também que está em andamento um processo de verificação para alugar outro prédio onde possa funcionar a escola, mas a previsão de reinício das aulas está para agosto de 2018. Outra informação repassada ao MP é que o centro nunca recebeu nenhuma reforma desde que foi criado em 1999, apesar de diversas solicitações enviadas à Secretaria de Estado da Educação (SEED). 

“Este é mais um caso de abandono por parte dos responsáveis pela educação estadual e o MP-AP irá aprofundar as investigações, podendo recomendar ao Ente Público Estadual, medidas para sanar todas as incongruências ora detectadas”, disse o promotor de Justiça.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.