Dupla em moto executa homem e é presa após perseguição

Um dos criminosos foi baleado na perna em troca de tiros com a PM. Ele é foragido do Iapen
Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

José Maria Coelho do Carmo, de 42 anos, conhecido como “Preto Biroga”, foi morto a tiros na noite desta quarta-feira (27).

O crime ocorreu por volta das 22h, em área de pontes da região do Caesinha, no Bairro Perpétuo Socorro, zona leste de Macapá.

O autor dos disparos foi preso logo em seguida por uma equipe do 6º Batalhão da Polícia Militar (6º BPM), que estava nas proximidades patrulhando a área e ouviu os disparos.

Perseguição, óbito e prisões

“Ouvimos cinco disparos e seguimos para o local. Quando estávamos nos aproximando da Caesinha, avistamos duas pessoas numa motocicleta. Tentamos fazer a abordagem, mas eles empreenderam fuga. Fizemos o acompanhamento tático e, quando estavam sendo alcançados, o carona pulou da motocicleta e correu rumo às passarelas”, relatou o sargento Jhon.

O militar explicou que, após isso, o piloto continuou fugindo até perder o controle da motocicleta e cair. Foi feita a detenção do suspeito e constatado que ele estava dando fuga na moto para o autor do crime.

Moto usada pelos criminosos. Fotos: Olho de Boto

Ao retornar para a área da Caesinha, os policiais localizaram uma pessoa baleada, caída na passarela. O Samu foi acionado e constatou o óbito.

“Um morador nos informou que havia uma pessoa suspeita, escondida dentro da casa dele. Fomos verificar, abrimos a porta e fomos recebidos a tiros. Revidamos e o infrator foi atingido na perna, mesmo assim ele ainda tentou fugir, mas foi alcançado. Chamamos o Samu, que o conduziu até Hospital de Emergências, onde ficou internado”, disse o sargento.

Criminosos foram apresentados no Ciosp

Identificados e encaminhados

No hospital, o criminoso foi identificado como Gabriel Lobato de Castro, de 22 anos, o “Gabrielzinho”, velho conhecido da polícia e foragido do Iapen, com passagens por diversos crimes.

O piloto da motocicleta, Salomão de Jesus da Costa Pinheiro, de 23 anos, suspeito de dar fuga a Gabrielzinho, foi apresentado ao Ciosp do Pacoval. A arma que o criminoso usou para matar a vítima e atirar contra a polícia, foi jogada no lago e não foi encontrada. A Polícia Militar desconhece a motivação do crime.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!