Marinheiro doa sangue há 37 anos

Campanha do Hemoap quer incentivar a doação
Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

O marinheiro Oscar Barbosa (foto de capa) já perdeu as contas de quantas vidas ajudou. Sempre ajuda no estoque de sangue do Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Amapá (Hemoap). Este mês, o instituto faz uma grande campanha chamada de “Junho vermelho”. O objetivo é sensibilizar novos doadores.

“Nós temos uma média mensal de 1,6 mil doadores. Queremos sensibilizar a população e agradecer aos doadores que com suas ações salvam muitas vidas. Precisamos de ajuda para salvar outras vidas”, disse a chefe do serviço de captação e orientação social do Hemoap, Marcela Vaz.

O marinheiro Oscar Barbosa lembra bem que já ajudou um vizinho, um amigo, uma mulher para uma cirurgia, uma criança doente e dezenas de outras pessoas que ele nem conhecia.

“Sempre quis doar e comecei muito cedo, depois dos 23 anos. Sempre vinha regularmente e quando casei incentivei a minha esposa a vir também”, conta o marinheiro.

Dia Mundial do Doador de Sangue terá programação especial no Hemoap. Fotos: Cássia Lima

Hoje ele contabiliza 37 anos como doador. As visitas ao Hemoap já não são constantes porque ele foi orientado a doar apenas quando fosse solicitado.

“Meu sangue é AB+ [positivo] e tenho a recomendação de doar só quando me ligam pedindo para casos específicos porque minha tipagem é rara. Mas faço com muito amor e venho sempre que pedem”, diz Oscar Barbosa .

Helenilza Oliveira: sensibilizada ao ver o drama de famílias

O Instituto iniciou nesta terça-feira, 12, uma programação especial para os doadores de sangue. O encerramento será no dia 14 de junho, data em que é comemorado o Dia Mundial do Doador de Sangue. O objetivo é incentivar a população amapaense com a doação voluntária de sangue.

“Eu trabalhava em uma clínica e via agonia das famílias nas buscas de sangue. Aí me sensibilizei e comecei a doar, inclusive ajudei a filha de uma amiga minha em um momento difícil. Já faço doação há 10 anos”, disse Helenilza Oliveira, de 49 anos.

A programação encerra com bolo e música ao vivo com o cantor Zé Miguel e distribuição de brindes para os doadores.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.