Mulher confessa que estupro foi mentira

Presa, Eliezete Loren, de 27 anos, admitiu que mentiu sobre falso estuprador que acabou indo parar no Iapen
Compartilhamentos

SELES NAFES

Agentes do Núcleo de Operações e Inteligência da Polícia Civil do Amapá prenderam, nesta segunda-feira (18), uma mulher de 27 anos que registrou queixa de estupro na Delegacia de Crimes Contra a Mulher (DCMM) há cerca de seis anos. O acusado chegou a ser preso, mas era tudo mentira. 

O falso estupro foi registrado no dia 8 de setembro de 2012. Elizete Loren Pinheiro Moraes acusou um homem que chegou a ser encaminhado para a delegacia pela Polícia Militar. 

Da delegacia, com a prisão em flagrante, ele foi direto para o Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen). É notório o tratamento que os presos dão a estupradores, por isso eles geralmente ficam isolados do restante da cadeia em um pavilhão mais distante.

Depois de algumas semanas, o acusado conseguiu um habeas corpus para responder ao processo em liberdade e acabou sendo absolvido da acusação. No ano passado, a verdade veio à tona. Elizete confessou espontaneamente que havia mentido. 

Elizete Loren na delegacia: a verdade seis anos depois. Fotos: Leonardo Melo

Ela admitiu que teve relação sexual consensual com o acusado, mas disse que ficou com raiva porque o homem não a deixou em casa após o encontro, como havia sido combinado. Elizete também alegou que estava embriagada quando procurou a polícia para fazer a queixa.

Ela foi processada e condenada por falsa comunicação de crime. Nesta segunda-feira, os policiais souberam que Elizete estava de malas prontas e de partida para o município de Afuá (PA), onde pretendia morar.

Elizete Loren, que é empregada doméstica, foi conduzida para a Polícia Técnico-Científica (Politec) onde fez exame de corpo de delito, e depois encaminhada para o Iapen.  

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!