Professores e rodoviários fazem greve nesta quarta, 27

Rodoviários farão paralisação de 50% do sistema para obedecer ordem judicial
Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

Professores e rodoviários do município de Macapá prometer fazer greve conjunta nesta quarta-feira (27). Os profissionais reivindicam melhorias estruturais e salariais. Os rodoviários prometem parar 50% da frota e os professores estão em greve por tempo indeterminado.

Os profissionais da educação iniciaram a paralisação nesta terça-feira (26). Segundo o Sindicato dos Servidores em Educação do Amapá (Sinsepeap), a categoria tem três grandes pautas: reposição das perdas, recomposição da carreira e estrutura pedagógica.

“Nós conseguimos avanços e consensos nas pautas sobre a reconstrução das escolas, entrega das creches, merenda de qualidade e gestão democrática. Mas não conseguimos avançar nas pautas de carreira e remuneratória”, explicou o presidente da executiva municipal, Iaci Ramalho.

Professores em frente ao prédio da prefeitura nesta terça-feira (26)

 

Os professores realizaram manifestação em frente à prefeitura de Macapá nesta terça-feira ocupando a Avenida FAB, entre as ruas Odilardo Silva e Eliezer Levy. O trânsito sofreu desvios e ficou lento, mas o espaço foi liberado às 13h.  

Rodoviários

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários do Amapá (Sincotrap), a greve que inicia nesta quarta-feira (27) paralisará 50% da frota, seguindo uma decisão judicial. Os trabalhadores reivindicam 6% de reajuste nos salários, cesta básica de R$ 550, jornada de 7 horas e auxílio saúde de R$ 30 mil para a classe.

“Infelizmente esse foi o único jeito que conseguimos de gritar pelos nossos direitos. Queriam nos dar um reajuste de 2% e os empresários continuam irredutíveis. Não vamos aceitar.  Os empresários tiveram aumento de lucro na passagem de Macapá e Santana e ainda querem aumentar nossa carga para 8h e tirar nosso auxílio saúde”, ressaltou o presidente do Sincotrap, Max Dales.

Max Delis, do Sincotrap: categoria não aceita 2%. Fotos: Cássia Lima

Iaci Ramalho, do Sinepeap: avanços e estagnação

Atualmente, os rodoviários possuem jornada de 7h, cesta básica de R$ 460 e auxílio saúde de R$ 27 mil repassados para o sindicato. Os profissionais prometem ocupar a entrada das garagens das empresas e garantir que apenas 50% da frota circule na cidade.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!