Jovem autista cria gibi e professora pede ajuda para divulgar

Com dinheiro das vendas das história, professora quer comprar materiais para o aluno.
Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

A professora de um jovem aluno autista de 14 anos está pedindo ajuda para divulgar um gibi com histórias do Pica-Pau, criado pelo menino. A docente quer reproduzir cópias da historinha e arrecadar dinheiro para comprar material escolar e de pintura para o aluno. O gibi foi lançado no mês passado, durante a semana pedagógica da escola onde ele estuda.

Iuri Pedrada é aluno da quarta etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA), na Escola José Leovis, no Bairro Renascer, zona norte de Macapá. A família do garoto diz que ele começou a desenhar antes dos dez anos de idade.

Menino criou gibi com histórias do Pica-Pau Foto: André Silva

O menino tem dificuldades na fala, e foi nos desenhos que encontrou a melhor maneira de se comunicar com o mundo, diz a família. O pica-pau é o personagem que ele mais gosta de desenhar, mas, também desenha personagens como o Chaves e alguns outros mais.

A professora Patrícia Sabrina Lobo é pedagoga, e responsável por desenvolver o trabalho de inclusão de alunos especiais na escola. Ela trabalha com Iuri desde o semestre passado, e conta que percebeu a aptidão do garoto no decorrer dos encontros com ele, que acontecem duas vezes na semana.

Professora Patrícia Sabrina Lobo é pedagoga na escola onde Iuri estuda Foto: André Silva

“Ele é muito inteligente. Ele escreve e lê divinamente”, elogiou a professora.

Todos os anos, a escola desenvolve o projeto ‘Semana Pedagógica’, onde todos os alunos, inclusive os com necessidades especiais, participam, e foi na habilidade do Iuri que a professora decidiu investir. Ela propôs que ele criasse um gibi com histórias do pica-pau usando o tema meio ambiente.

Para construir o material, Iuri recebeu ajuda do irmão mais novo, Arlindo Junior, de 10 anos. Enquanto Iuri ia desenhando e escrevendo, Arlindo ia colocando a história em ordem para que ela seguisse uma lógica.

Jovem desenvolveu gibi com a ajuda do irmão mais novo Foto: André Silva

“Quando observei que, enquanto ele desenhava, ele ia copiando as falas dos personagens, eu ajudei a escrever suas próprias falas”, disse o irmão.

O material ficou pronto e foi editado, formatado e impresso de forma artesanal em dez cópias pela professora. Dos dez exemplares, oito foram vendidos, além de desenhos avulsos produzidos na hora pelo garoto.

O dinheiro arrecadado não foi o suficiente para comprar os materiais pretendidos pela professora, que são uma mochila e materiais para Iuri continuar produzindo.

Agora, ela pede ajuda a todas as pessoas que se sensibilizarem com a história do jovem aluno, para editar de forma mais profissional e fazer mais cópias do material para serem vendidas.

“A gente quer parcerias com pessoas que possam nos ajudar a imprimir mais exemplares. Se as pessoas preferirem, podem comprar a mochila para ele”, sugeriu a professora.

Quem quiser ajudar, pode entrar em contato com Patrícia pelo telefone 99914-5048.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.