Samu nega atraso em socorro a suspeito baleado pela PM

Parentes disseram que socorro chegou 1h depois do tiroteio. Samu fala em 28 minutos
Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

A coordenação do Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu) do Amapá negou que tenha ocorrido demora na chegada da equipe ao local onde um bandido foi baleado pela Polícia Militar, no último fim de semana, na periferia de Macapá.

Populares e parentes relataram que a ambulância do Samu teria chegado mais de 1 hora depois do tiroteio, que ocorreu no último sábado (28) na área de pontes da Avenida Inspetor Orlando Dias, no Bairro do Zerão, na zona sul da capital.

Quando a equipe chegou ao local, Matheus Vinícius Viegas de Almeida, de 17 anos, já estava morto.

Segundo a coordenação do Samu, a primeira chamada ocorreu às 21h13min.

“A médica saiu da base às 21h22min para ir ao HE resgatar uma maca e chegou (do tiroteio) às 21h41min. Ou seja, gastamos da ligação até a chegada 28 minutos. Só não chegamos antes porque estávamos sem a maca”, garantiu o coronel Ademar Rodrigues, coordenador estadual do Samu.

Samu diz que precisou resgatar maca antes de chegar ao local do tiroteio. Foto: Olho de Boto

A Polícia Militar informou que Matheus Almeida atirou duas vezes contra a equipe que revidou. Um revólver foi apreendido com o suspeito com duas munições deflagradas. 

Foto de capa: Arquivo/SN

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!