Foragido acaba morto durante confronto em possível esconderijo de grupo de execução

Criminoso teria recebido o Bope a tiros em local indicado como ponto do bando
Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Um foragido morreu em confronto com o Batalhão de Operações Especiais (Bope) no Bairro Novo Horizonte em um possível esconderijo usado pelo bando envolvido em execuções recentes, em Macapá.

O caso ocorreu na manhã de quarta-feira (8), na Avenida Glicério Souza. Os policiais receberam várias denúncias anônimas, indicando o local e informando que meliantes fortemente armados estavam na residência.

Na noite de terça-feira (7), dois outros envolvidos no grupo de execuções e uma terceira pessoa acabaram mortos em confronto com o Bope, no Centro de Macapá.

A informação da presença dos criminosos foi confirmada pela força-tarefa de inteligência formada pelo Ministério Público, Sejusp e Bope. Ao chegar no local, a polícia encontrou vários indivíduos no quintal da casa. O grupo, ao perceber a aproximação dos militares do Bope, empreendeu fuga pelo terreno. 

Quando tentaram entrar na casa, que estava com a porta trancada, e se identificarem como agentes de segurança, os policiais foram recebidos a tiros. A porta então foi arrombada e a equipe respondeu a agressão, acertando o infrator identificado como Cláudio Santos de Castro, de 22 anos.

Confronto entre grupo e Bope acabou com três mortos na terça, em pleno centro comercial. Foto: Olho de Boto

O socorro médico foi acionado imediatamente, mas o agressor não resistiu aos ferimentos, indo a óbito. Ao fazer levantamento sobre o homem baleado, o Bope confirmou que havia um mandado de prisão em aberto contra ele.  

Dentro da residência, foram encontradas substâncias supostamente entorpecentes de tipo crack e material para a produção e embalamento da droga. Com o criminoso, foi encontrada um revólver calibre 28, sem numeração e juntamente com seis munições, quatro intactas e duas deflagradas. 

Durante a remoção do corpo pela Politec, os familiares de Cláudio se exaltaram contra a polícia, sendo necessário o uso de granadas de efeito moral e munições de elastômetro. Dois indivíduos acabaram detidos e levados ao Ciosp do Pacoval. 

Foto de capa: reprodução/rede social

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.