Onda de assaltos obriga postos a fecharem mais cedo

O Portal SelesNafes.com percorreu diversos postos da capital e constatou a nova medida
Compartilhamentos

RODRIGO INDINHO

A onda de roubos que invadiu a capital amapaense começa a impor “toque de recolher” nos empreendimentos dos mais preferidos pelos assaltantes e necessários ao transporte da população.

Posto no bairro Pacoval também adotou o “toque de recolher”. Fotos: Rodrigo Indinho/SN

Assustados com o número de assaltos ocorridos em postos de combustíveis de Macapá, alguns empresários começaram a adotar novos horários de funcionamento e passaram a fechar mais cedo. Placas informando o novo horário de funcionamento dos postos foram colocadas nos estabelecimentos.

Estabelecimento no bairro Pacoval, zona sul já está fechando mais cedo

Em trechos das ruas General Rondon e Guanabara, que interligam o centro à zona norte da capital, três destes estabelecimentos exibem placas destacando as novas informações aos clientes. Os empreendimentos, que anteriormente funcionavam 24h, agora funcionam de 7h até às 21h, e, depois, são fechados com grades de ferro.

Após 21h,postos são fechados com grades de ferro

“A mudança foi necessária, pois além de estarmos tendo prejuízos com assaltos, nossos colaboradores trabalhavam com medo e colocando suas vidas em risco. Com o novo horário, preservamos nossos clientes e funcionários de problemas maiores”, disse a gerente de um posto, que concordou em conversar com o Portal SelesNafes.com, mas pediu para não ser identificada.

Posto no bairro do Laguinho, na General Rondon, também já funciona em horário reduzido

A maioria dos postos conta com câmeras de monitoramento, mas os equipamentos não têm inibido as ações criminosas. O medo tomou conta dos frentistas porque, além do roubo da renda, os criminosos agridem e agem com muita violência.

 

Foto de capa: Rodrigo Indinho/SN

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.