Escâneres vão eliminar “revistas vexatórias” no Iapen

Termo de adesão de cinco escâneres foi assinado na quinta-feira
Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Depois das tornozeleiras eletrônicas, o Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen) assinou na quinta-feira (27) o termo de adesão de cinco escâneres corporal. Os equipamentos vão facilitar a revista a visitantes, e eliminar as chamadas ‘revistas vexatórias’ com mulheres.

O equipamento já é usado em outras penitenciárias do Brasil. No termo, assinado na quinta, constam os serviços de instalação, manutenção e treinamento dos agentes.

O objetivo é diminuir a entrada de objetos não permitidos na penitenciária, o que gera problemas na hora das visitas, e dar mais conforto aos familiares durante o processo de revista.

“Isso melhora no atendimento, na privacidade das pessoas que visitam, na contensão da entrada de ilícitos, porque vão deixar de entrar ilícitos pela porta da frente. Isso é um bem que vem facilitar o trabalho dentro do Iapen”, considerou o diretor do instituto, Lucivaldo Monteiro.

Penitenciária do Amapá Foto: Arquivo

A penitenciária já dispõe de um detector de metais e um raio X para materiais. Esses equipamentos não supriam a necessidade do local. De acordo com o diretor, os escâneres estarão disponíveis para uso dentro de três meses.

O escâner será alugado por dois anos e o contrato tem o custo de R$ 1.119.332,80. Os investimentos em segurança no Iapen já somam mais de R$ 2 milhões, contando com a aquisição das tornozeleiras eletrônicas.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!