UNA completa duas décadas com centro cultural abandonado

Centro de Cultura Negra foi pensado para divulgar e preservar a cultura afro-brasileira e amapaense.
Compartilhamentos

RODRIGO INDINHO

Um legado em ruínas, no coração do tradicional e cultural bairro do Laguinho, área Central de Macapá. Localizado em frente a escola General Azevedo Costa, o Centro de Cultura Negra do Amapá, mantido pela União dos Negros do Amapá (UNA), completou nesta quarta-feira (5) duas décadas de criação. Mas, o prédio está abandonado.

O espaço cultural democrático foi pensado para divulgar e preservar a cultura afro-brasileira e amapaense.

Espaço foi inaugurado no dia 05 de setembro de 1998 Foto: Rodrigo Indinho

Inaugurado no dia 05 de setembro de 1998, com uma estrutura de seis blocos edificados numa aérea de 7,2 mil metros quadrados, o Centro de Cultura Negra possui anfiteatro, auditório, arena, administração, espaço afro-religioso, museu do negro e sala multiuso.

Centro de Cultura Negra tem 7,2 mil metros quadrados Foto: Rodrigo Indinho

Para Zé Paulo Ramos, sócio fundador da UNA, a interferência do poder público estadual contribuiu para que o centro chegasse a esse ponto.

“A solução, hoje, para a UNA é fazer uma limpeza geral, no sentido de levantar quem fez parte desse legado de irresponsabilidades, com o objetivo de recuperar a credibilidade da UNA na sociedade amapaense, tomando como base seus objetivos estatutários”, considerou.

Zé Paulo Ramos, sócio fundador da UNA Foto: Rodrigo Indinho

O portal SelesNafes.com foi ao prédio em busca de informações, mas, não havia ninguém na administração que pudesse responder pela UNA.

A reportagem registrou em imagens o estado das estruturas danificadas, mato alto, entulho, lixo e um local totalmente abandonado e sem nenhuma proteção.

Portões estão quebrados Foto: Rodrigo Indinho

Há lixo por todos os lados Foto: Rodrigo Indinho

Mato toma conta da área Foto: Rodrigo Indinho

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.