Agentes de endemias denunciam salário atrasado

Agentes tem trabalhado de sol a sol no combate aos mosquitos da malária e dengue
Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Os agentes de endemias contratados pelo Governo do Estado do Amapá para atuar no controle da malária e dengue nos 16 municípios, reclamam que o salário referente ao mês de outubro está atrasado. Eles dizem que o governo informou estar sem recursos para pagar.

A agente que se identificou apenas como Francidalva, está lotada no município de Santana, a 17 km de Macapá. Segundo ela, o contrato de trabalho prevê que o pagamento deve ser feito no mesmo dia dos funcionários efetivos do Estado, mas isso nunca aconteceu.

“Vamos trabalhar de bicicleta, com força de vontade. Estamos com muita dificuldade para manter os gastos com a família, temos filhos para sustentar”, reclamou.

Outro agente, lotado em Macapá, e que também não quis se identificar, procurou a Secretaria de Administração do Estado (Sead) para saber do pagamento, mas a resposta que recebe é sempre a mesma: o governo está sem dinheiro para pagar.

“Ia sair na segunda, depois na quarta, na quinta, mas até agora nada. Todo tempo é assim, nossos salários atrasam e a gente passa necessidade com a família”, protestou o agente.

A Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS), responsável pelo processo de contratação e gerenciamento dos profissionais, informou, por meio de nota, que aguarda o repasse do Tesouro Estadual para que seja regularizado o pagamento relativo ao mês de outubro. A SVS não deu um prazo de quando os pagamentos serão efetuados.

Os 349 agentes de endemias foram contratados temporariamente para atuarem nos 16 municípios do Estado com salário de R$ 1.014,00. Eles trabalham desde julho deste ano.

Foto: Arquivo.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!