PF prende dois no Amapá por fraudes de R$ 760 mil

Golpes ainda incluíam empréstimos na Caixa Econômica Federal
Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Dois mandados de prisão temporária (5 dias) foram cumpridos na manhã desta sexta-feira (30), durante a Operação Retorno, da Polícia Federal no Amapá. Os acusados teriam usado documentos falsos para sacar pagamentos do seguro-desemprego.

De acordo com as investigações, feitas em conjunto com o Ministério Público Federal, o prejuízo já teria chegado a R$ 760 mil. O inquérito foi aberto após comunicados feitos pela Caixa Econômica Federal.

Segundo o banco, foram pelo menos 13 possíveis fraudes para acessar parcelas máximas do seguro-desemprego. Os criminosos teriam utilizado “falsificações de comprovantes de pagamentos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), vínculos laborais inexistentes e utilização de diversas empresas locais já inativas”.

Além dos saques fraudulentos, os falsários também teriam acessado valores por meio de empréstimos. Neste caso, as cifras não foram divulgadas.

Policial federal cumpre mandado de busca e apreensão em casa de suspeito. Foto: PF/Divulgação

A PF informou que investiga os crimes de estelionato, falsidade ideológica, falsificação de documento público, uso de documento falso, falso reconhecimento de firma ou letra e associação criminosa. Os nomes dos envolvidos não foram divulgados. Além dos mandados de prisão, também foram cumpridos dois de busca e apreensão.

Foi a terceira Operação da PF em uma semana no Amapá. As outras duas investigam fraudes em regularização fundiária e saques de precatórios também com documentos falsos. 

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!