Presidência do Senado: Davi é apontado como o mais viável para enfrentar Renan

Senador alagoano tentará o quinto mandato de presidente do Congresso, mas Davi é o preferido do partido de Bolsonaro
Compartilhamentos

SELES NAFES

Um senador do Amapá poderá ser a única pedra no caminho de Renan Calheiros (MDB-AL) para mais um mandato de presidente do Congresso Nacional. Davi Alcolumbre (DEM-AP) é visto pela oposição a Renan como o mais viável para ser o contraponto. O processo eleitoral no Senado ainda está muito nos bastidores, mas Davi já recebeu e aceitou convite de vários partidos, entre eles o DEM e o próprio partido do governo, o PSL.

Davi está disposto a participar da disputa, apesar da peleja ser contra um Renan que, aos 63 anos, acumula 4 mandatos como presidente do Senado e 4 mandatos como senador. Em 2025, quando completar mais um mandato, ele terá somado 32 anos de vida no Senado.

Davi está na metade do primeiro mandato de senador, mas é um veterano do parlamento com três mandatos de deputado federal. O amapaense possui grande capacidade de articulação, e está no partido que mais cresce dentro do futuro governo, com três ministérios até agora. Além disso, tem o apoio do próprio PSL e seus quatro senadores eleitos. O DEM elegeu 6 senadores.

Renan diz que já tem 40 votos para ser eleito presidente do Senado. Foto: Veja

Renan tem a favor um sentimento crescente de posicionar o Senado numa condição de independência em relação ao governo Bolsonaro. Além disso, muitos senadores devem favores ao senador alagoano e essa represa de bondade será cobrada. Talvez por isso, Renan já afirme que possui 40 dos 81 votos garantidos.

Davi não tem nada a perder, muito pelo contrário. Por mais que perca a corrida, terá sobre si os holofotes da mídia espontânea que o posicionará entre os grandes do Congresso Nacional, a exemplo do que ocorreu na disputa entre Randolfe (Rede) e Sarney (MDB), em 2011.

Mesmo com chances menores, Davi poderá fazer uma grande ferida, principalmente porque Bolsonaro, via Onix Lorenzone (DEM), vai preferir negociar com ele do que com Renan, que responde a 10 ações penais no Supremo Tribunal Federal (STF) por crimes de corrupção. Davi não tem nenhum processo do tipo.

É esperar. A eleição será logo após a posse, no dia primeiro de fevereiro.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!