Quadrilha invade casa e mata garimpeiro

Vizinhança acompanha a remoção do corpo da vítima: insegurança na comunidade
Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

A ação de uma quadrilha de assaltantes, na noite deste sábado (17), deixou um homem morto e uma família aterrorizada no bairro Brasil Novo, zona norte de Macapá. A ação criminosa ocorreu por volta de 22h na avenida Perobal, esquina com a rua Goiabeira.

Pelo menos quatro bandidos armados invadiram o endereço e mataram o proprietário do imóvel, que estava se confraternizando com familiares. A vizinhança se revoltou em razão da constante e crescente onda de violência na comunidade.

Crime indignou moradores do Brasil Novo. Fotos: OB/SN

De acordo com uma testemunha que estava na casa, seis pessoas, festejavam o retorno do garimpeiro Manoel Rodrigues da Silva, 44 anos – que há vários meses trabalhava em um garimpo na Guiana Francesa – quando foram surpreendidos pelos bandidos.

Segundo uma testemunha, a ação criminosa começou quando um cão de guarda da casa latiu. A testemunha contou que chegou perto do portão da frente e já se deparou com os suspeitos armados invadindo a propriedade.

Testemunha levou tiro de raspão

“Neste momento, eles [os assaltantes] começaram a pedir tudo de valor que a gente tinha, o tempo todo ameaçando atirar e matar a gente. Um deles começou a bater na minha irmã. Nós pedimos para eles pararem, foi nessa hora que eles pegaram o meu cunhado e levaram para *um depósito da casa*. Ninguém reagiu. Um deles me empurrou, eu caí no chão e ele atirou. Meu Deus! Passou de raspão na minha cabeça”, relatou a testemunha.

Segundo ela, neste momento, enquanto se fingia de morta, escutou outro tiro, na direção da frente da casa. Foi o tiro fatal em Manoel. Em seguida, a Polícia Militar foi acionada.

Politec isolou a cena do crime

O perito criminal Odair Monteiro, que analisou a cena do crime, suspeita que os bandidos planejaram o crime, em razão dos níveis de segurança que o imóvel oferece: muro alto e fortes grades.

Perito confere provas para elucidar o crime

Preocupada com a onda de assassinatos no Brasil Novo, a moradora Elaiane Oliveira teme pela segurança no bairro.

“O policiamento só aparece quando alguém já morreu. Hoje foi o meu vizinho, amanhã pode ser qualquer um. Estamos à mercê. Estão invadindo casas. Pedimos socorro urgente”, lamentou a moradora.

A equipe da Delegacia de Crimes Contra a Pessoa (Decipe) esteve no local do crime. Até a manhã deste domingo (18), nenhum suspeito havia sido localizado.

Foto de capa: Olho de Boto/SN

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!