Em coma há 2 dias, jovem espera drenagem nos pulmões

Mãe conta que Jonivaldo Silva dos Santos tem abcesso no pulmão
Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Um jovem de 26 anos, que tem séria infecção nos pulmões, luta pela vida no Hospital de Emergência de Macapá (HE). Há dois dias, ele entrou em coma depois de esperar por quase um mês pelo procedimento que poderia salvá-lo.

Nadir Barros da Silva, de 52 anos, mãe do rapaz, contou que Jonivaldo Silva dos Santos vem há um tempo apresentando complicações no pulmão. A primeira apareceu há cinco anos quando os médicos detectaram que o órgão do moço estava cheio de líquido.

“Os médicos fizeram uma drenagem e ele ficou bom. Se recuperou e voltou a trabalhar. A gente acha que o esforço fez a doença voltar. O aniversário dele foi ontem, um dia depois de entrar em coma”, lembrou com tristeza dona Nadir Silva.

Rapaz teria tido recuperação de primeira crise, mas piorou novamente Fotos: André Silva

A mãe contou que há 28 dias eles procuraram a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) que fica localizada no Bairro Jardim Marco Zero, depois que o jovem passou a tossir muito.

No local, ela foi informada que o filho precisava de procedimento que não podia ser feito lá e foram encaminhados para o HE.

“Eles disseram que tinha que fazer uma drenagem no pulmões dele. Ele tem um abcesso no pulmão. Ha dois dias a situação piorou e tiveram que entubar e colocaram ele aqui numa sala onde as pessoas fazem medicação nos pacientes. Estou desesperada. Não quero que meu filho morra”, implora a mãe.

Sesa informou que aguarda liberação de leito para transferência

Dona Nadir disse ainda que por duas vezes já ensaiaram em levar o filho dela para um leito de UTI, mas a transferência nunca aconteceu.

“É muito triste ver meu filho assim. É ele que me ajuda em tudo. Somos só eu e ele lá em casa”, falou a mãe.

Por meio de nota, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) disse que Jonivaldo está recebendo atendimento e que aguarda um leito ser liberado, para tirar o rapaz da sala de medicação. A Sesa ressaltou ainda que a transferência “ocorre conforme a avaliação clínica e a prioridade é dada para o paciente mais grave”.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.