“Ensinamentos me fizeram crescer”, diz aluna de projeto do 4°BPM

Há mais de 20 anos, ação leva para crianças e jovens de Santana instruções de disciplina, aulas de reforço e práticas esportivas
Compartilhamentos

INFORMATIVO, por RODRIGO INDINHO

É comum a mudança de comportamento de jovens que participam de projetos sociais dentro das comunidades. Para promover essa mudança positiva, o 4° Batalhão da Polícia Militar (PM) do Amapá encerrou, nesta terça-feira (11), as atividades do projeto “Cidadão Mirim 2018”, no município de Santana, a 17 quilômetros da capital.

O programa, que tem apoio da Amcel, atende a crianças e jovens na faixa etária de 12 a 16 anos, que vivem em situação de risco social. Na semana passada, houve o encerramento do Cidadão Mirim em Porto Grande, também apoiado pela Amcel e comarca do Tribunal de Justiça do Amapá. 

Comunidade…

 

… e militares comemoram resultados do projeto em Santana. Foto: Rodrigo Indinho

Adolescentes também receberam certificados em Porto Grande. Foto: Ascom/Amcel

Alunos do projeto em Porto Grande

No município de Santana, o programa foi implantado em fevereiro de 1995 e já atendeu 2,7 mil adolescentes. Neste ano contou com três núcleos, sendo um na Escola Estadual Elizabeth Picanço (zona sul); outro no 4° BPM (Centro); e o terceiro na Escola Estadual Rodoval Borges (zona norte), com 120 alunos contemplados.

Os alunos tiveram instruções de disciplina, aulas de reforço, noções de ordem unida, práticas esportivas voltadas ao desenvolvimento da saúde física e mental e puderam conhecer outras instituições.

Santana: Apresentações…

 

… e premiações a alunos destaque marcaram programação de encerramento do ano Fotos: 4º BPM

Segundo o tenente-coronel Aldinei Almeida, comandante do 4º BPM, o projeto contribui na educação informal, resgate de valores e combate à violência, tirando os adolescentes com vulnerabilidade social da ociosidade e possibilitando uma interação com o meio militar.

“É feito o acompanhamento de como está repercutindo dentro da escola e de casa os valores que são passados aos alunos ligados à hierarquia e disciplina. Manteremos contato com os pais, já fazendo as prospecções para 2019. Valorizamos também o trabalho dos policiais que, além do projeto, realizam o serviço ostensivo normalmente e são guerreiros”, disse.

Projeto acolhe crianças e adolescentes desde 1995 Foto: Rodrigo Indinho

A professora Valéria Simone, de 47 anos, diz que a filha Melsy Valéria, de 14 anos, melhorou bastante nos estudos e dentro de casa.

“Ela não era uma filha má, porém, levava tudo na brincadeira e após entrar no projeto evoluiu bastante como pessoa e cidadã. Arrisco a dizer que melhorou 100% dentro de casa e principalmente nos estudos”, orgulhou-se a mãe.

Já Melsy Valéria falou que os resultados positivos mudaram sua opinião sobre o projeto.

“Quando eu soube do projeto não esperava que fosse coisa boa de se fazer acordar cedo e atividade física, mas depois mudei minha concepção pelo programa ser ótimo. Meu principal orgulho foi os amigos que fiz e os ensinamentos que me fizeram crescer. Minhas notas aumentaram e tudo isso não tem preço”, comentou Melsy.

Em 2019, iniciam novas turmas Foto; Rodrigo Indinho

Durante o encerramento houve entrega de brindes para os alunos destaques.

As atividades do ano de 2019 serão iniciadas de acordo com o período letivo. As informações para novos integrantes serão repassadas brevemente pela comunicação do 4°BPM.

Foto de capa: Rodrigo Indinho

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.